MMA

Sem arrependimento por provocações, Pitbull mira ‘fraquezas psicológicas’ de Ronda Rousey

Adepta ao estilo trash talk, Bethe ‘Pitbull’ Correia conseguiu a chance de disputar o cinturão do peso galo depois de três vitórias seguidas no UFC, além de várias provocações à campeã, Ronda Rousey. Na principal polêmica antes da luta, a paraibana pediu que ‘Rowdy’ não se matasse em caso de derrota. O comentário foi interpretado […]

UFC
Adepta ao estilo trash talk, Bethe ‘Pitbull’ Correia conseguiu a chance de disputar o cinturão do peso galo depois de três vitórias seguidas no UFC, além de várias provocações à campeã, Ronda Rousey. Na principal polêmica antes da luta, a paraibana pediu que ‘Rowdy’ não se matasse em caso de derrota. O comentário foi interpretado como uma referência à morte do pai da rival, que cometeu suicídio quando ela tinha apenas oito anos. Confiante, a brasileira garante não se arrepender de nenhuma frase e acredita que as palavras podem ter enfraquecido a norte-americana mentalmente.
“Não me arrependo de nada que fiz. Estou orgulhosa do meu trabalho, e vou disputar o título mundial aqui no meu país. É a chance de minha vida. Tudo o que falei saiu do coração. Provoquei Ronda, porque ela tem o cinturão que eu quero. Tive coragem de falar. Fizeram uma imagem dela como heroína americana, mas vi brechas no jogo dela e no lado psicológico. Eu sou capaz de realizar o meu sonho. Quando eu estiver com o cinturão no ombro, todos verão que eu estava certa daquilo que falei”, comentou a desafiante, em conferência de imprensa via telefone.
Pitbull minimizou as habilidades no solo de Ronda, dona da temida chave de braço que já finalizou nove adversárias. A brasileira diz que a campeã evita se expor na trocação e garante que estará à vontade em qualquer situação de luta. Sem perder o estilo, Bethe aposta em vitória por nocaute logo no primeiro round.
“O jogo da Ronda é sempre buscar a mesma coisa. Ninguém viu a Ronda trocar, e eu adoraria que ela viesse trocar no MMA comigo. Acredito que vou conseguir nocautear no primeiro round, ou mais rápido possível.Sou lutadora de MMA, moderna, não sou aquela lutadora que vem do jiu-jitsu, judô ou boxe e vai se adaptando. Não me vejo em situação desconfortável, nada me incomoda. Não tenho medo de cair, lutar em pé ou derrubar. Sou uma lutadora adaptada a todas as situações”, ressaltou.
Bethe Pitbull será a quinta lutadora a tentar tomar o cinturão de Ronda no Ultimate. Invictas no MMA, elas se enfrentam neste sábado, na luta principal do UFC 190, no Rio de Janeiro.
VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias