CORONAVÍRUS

No Maranhão

5088
80451
61093
2048
ADAPTAÇÃO

Veja os escritores que odeiam os filmes de suas obras

Ainda que conquistem público e crítica, as versões cinematográficas nem sempre agradam seus autores.

Reprodução

ROALD DAHL – A FANTÁSTICA FÁBRICA DE CHOCOLATE (1971)

Visto hoje como um clássico por trazer o mundo surreal de Roald Dahl à vida, a versão de 1971 de A Fantástica Fábrica de Chocolate não é exatamente querida pelo autor do livro, publicado em 1964. Enquanto a obra original foca sua narrativa no garoto Charlie, o longa de Mel Stuart gira em torno de Willy Wonka e da atuação de Gene Wilder, considerada pretensiosa por Dahl.

Durante a produção do filme, Dahl se opôs a diversas decisões, tentando barrar músicas como “The Candyman”, a direção de Stuart e o roteiro de David Seltzer. O escritor ainda se opôs desde o começo à escalação de Wilder, já que queria ver Spike Milligan ou Peter Sellers no papel de Wonka. Segundo a biografia do autor escrita por Donald Sturrock, Dahl considerou retirar seu nome do filme – para qual ele mesmo escreveu o roteiro – e só passou a “tolerar” o longa porque sua popularidade ajudou na venda de seus livros.

« Anterior Próxima »2 / 8
VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Notícia Boa
Checamos
Polícia
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias