CORONAVÍRUS

No Maranhão

868
53508
25120
1285
POLÊMICA

Mc Livinho se pronuncia após ser acusado de racismo por modelo Raielli Leon

Funkeiro deu declarações alteradas nessa madrugada após polêmica com seu nome

Modelo Raielli Leon e cantor Mc Livinho (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Na madrugada desta quarta-feira (3), o cantor de funk Mc Livinho utilizou uma de suas redes sociais para se pronunciar, através de live, após ter sido acusado de racismo e assédio pela dançarina e modelo Raielli Leon, mais conhecida como Ray, pouco tempo depois dele ter participado da campanha antirracista ‘Blackout Tuesday’.

Leia também: Blackout Tuesday: Entenda o movimento de postagem de uma imagem preta nas redes sociais

“Vacilão é o caralho. Eu sou homem e arco com as minhas responsabilidades. Para meus fãs, está aí eu me retratando e pedindo para vocês terem compressão e entenderem o que aconteceu. Querem dar fama para a mina? Dá fama para a mina. Mas por que a mina não está levantando a bandeira do movimento dela, ela está jogando uma situação que já foi resolvida? Só me responde isso”, declarou ele, falando sobre o movimento “Vidas Pretas Importam”, que dominou a web.

O cantor disse ainda que chegou a se desculpar.

“Eu relevo muitas situações, mas quando chega a um ponto extremo de preconceito, de racismo, eu não consigo. As desculpas foram pedidas no dia. Fui pedir desculpa, pedir perdão. Eu já pedi desculpa no primeiro momento. Teve a brincadeira, sim, me retratei na hora, ela não aceitou. Não falei nada além. Ela está levantando coisas sobre mim que eu não falei, me transformando numa pessoa que eu não sou. Não sou culpado, me retratei”, afirmou ele.

Entenda o caso:

Na terça-feira (2), a modelo a Rai, através das redes sociais, acusou o funkeiro de ter sido xingada e desrespeitada por ele durante gravação de um clipe em 2017. Em seu relato, a modelo falou que estava empolgada, se produziu, mas notou logo cedo que o cantor não foi com a sua cara, passando a realizar brincadeiras de mau gosto. De acordo com a Rai, ela tem provas de toda a história e o caso está na Justiça.

Ela deixou claro que Livinho tirou o celular do bolso e colocou em seu cabelo, afirmando depois que havia sido roubado. “Tirei a mão dele e falei: ‘Para com isso, sai fora’. Tentei continuar dançando, todo mundo que estava no momento começou a rir. Satisfeito, porque ele queria aparecer, repetiu a brincadeira por mais duas vezes. Colocou a mão no meu cabelo e falou que estava espetando, catou o anel e colocou no meu cabelo, falou que roubei”, disse.

Raielli ressaltou também que ninguém a defendeu, que Livinho não percebia que estava passando dos limites e que ela chegou a chamá-lo de idiota, mas que ele não se importou: “Ele perguntou se eu não queria pular na piscina para ver se ia molhar (o cabelo). Pegou no meu braço e foi me jogar. Eu estava inconformada. Não tinha intimidade com ele, não dei liberdade para fazer brincadeiras comigo. Muito menos isso, que para mim não é brincadeira”.

A modelo finalizou seu relato contando ter sofrido consequências e ainda questionou o post de Livinho nessa terça-feira. “Fui cortada de festas, cortada de presença vip, cortada de clipes. A advogada abandonou o processo, disse que ‘perdeu todas as minhas provas’. Depois de tudo que passei, vocês não acham um absurdo a pessoa postar bandeirinha de ‘vidas negras importam’?”, questionou.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Notícia Boa
Checamos
Polícia
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias