FRACASSO NA DRAMATURGIA

Após 40 anos, Aguinaldo Silva é demitido da Globo

A demissão do dramaturgo pegou de surpresa os telespectadores que acompanham os folhetins há anos. Além da baixa audiência de sua última criação, os recentes cortes do Grupo Globo também podem justificar a decisão.

Reprodução

O dramaturgo, escritor e roteirista pernambucano Aguinaldo Silva foi demitido da TV Globo nesta semana, após mais de 40 anos da empresa. A emissora informou nessa quinta-feira (2) que não irá renovar contrato com o novelista, responsável por mais de 20 novelas no canal. Seu último trabalho na empresa foi O sétimo guardião, novela de realismo fantástico que acabou amargando um fracasso de audiência, recebendo diversas críticas negativas.

A demissão do dramaturgo pegou de surpresa os telespectadores que acompanham os folhetins há anos. Além da baixa audiência de sua última criação, os recentes cortes do Grupo Globo também podem justificar a decisão.

Natural de Carpina, Aguinaldo começou a trabalhar como jornalista no Última Hora Nordeste. Após o golpe militar, foi morar no Rio de Janeiro, onde passou a trabalhar como repórter polícial no jornal O Globo. Fez seu primeiro trabalho ligado à dramaturgia em 1979. Até hoje ele é o único autor de novelas do mundo que possui dois prêmios Emmy Internacional: o primeiro conquistado pela supervisão da telenovela portuguesa Laços de Sangue (2010), e o segundo por Império (2014).

Aguinaldo Silva também escreveu algumas das novelas de maior audiência da década de 1980, como Roque Santeiro. Na década de 2000, emplacou Senhora do Destino, e Fina Estampa na década de 2010.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias