O OSCAR VEM?

Novo filme do Coringa é ovacionado pela crítica no Festival de Veneza

Após exibição, o longa foi aplaudido durante oito minutos

Reprodução

Oito minutos ininterruptos. Esse foi o tempo que os críticos do Festival de Veneza passaram aplaudindo, neste sábado (31), o novo filme do Coringa, de Todd Phillips. O longa promete ser uma espécie de drama biográfico sobre o palhaço mais famoso das histórias em quadrinhos. As especulações sobre a possibilidade de Joaquin Phoenix ganhar um Oscar por sua atuação no longa já começaram. Com sua insanidade aflorada e a convivência com a sociedade cruel e dilacerada de Gotham City, veremos a metamorfose de Arthur Fleck para Coringa interpretada de forma brilhante por Phoenix.

Mas, os fãs que esperam encontrar uma história cheia de referências do universo da DC, podem tirar o cavalinho da chuva. A única ligação do filme do Coringa com a DC é a presença da família Wayne, além dele ser ambientado em Gotham. Nenhum outro personagem dos quadrinhos é visto. Essa foi justamente a intenção de Todd Phillips, evitar qualquer tipo de interferência de outros personagens na história do Coringa. Essa não é uma produção de filme de herói tradicional.

O filme promete ser angustiante e bastante profundo. O figurino, as cores fechadas e os tons sombrios, característicos das produções da DC, ajudam a dar o tom pesado necessário para revelar a origem do Coringa.

Com o lançamento do trailer final do filme, ocorrido na última quarta-feira (28), já é possível notar o diferencial do longa. A história do Coringa passeia por dois eixos principais: a sociedade quebrada do final dos anos 70 e início dos anos 80 e a loucura de Arthur Fleck, interpretado por Joaquin Phoenix.

O Coringaverso

Mas é claro que o Coringa já apareceu em outras produções cinematográficas da DC, afinal, ele é o maior vilão do morcego mais queridinho de todos, o Batman.

De 1966 a 1968 Cesar Romero estrelou como Coringa na série de TV e no filme que tinha Adam West como Batman e Burt Ward como Robin. A única característica da origem do Coringa revelada nessa versão é que ele era um hipnotizador. Aqui víamos um Coringa sarcástico que não transparecia nenhum tipo de tristeza.

Em 1989 Jack Nicholson atuou como Coringa, em uma releitura sombria de Tim Burton. Nessa versão, o vilão, antes conhecido como Jack Napier, é um mafioso que, durante uma luta com o Batman, cai em um reservatório de produtos químicos e adquire um visual desfigurado. Enlouquecido com sua nova aparência, ele assume o controle da máfia e inicia uma onda de crimes por Gotham.

Já em 2008 conhecemos, nos cinemas, o famoso Coringa de Heath Ledger, que dispensa apresentações. O vilão de ‘Batman – O Cavaleiro das Trevas’, conquistou a admiração dos fãs ao agir de forma insana e ao mesmo tempo calculista. Ledger chegou a receber um Oscar póstumo por sua atuação como Coringa.

Why So Serious?

Na mais recente releitura do vilão, em 2016, Jared Leto interpretou um Coringa polêmico, dividindo opiniões. Em ‘Esquadrão Suicida’ de David Ayer, junto com outros vilões da DC que protagonizaram o longa, o novo Coringa acabou tendo muitas cenas cortadas, o que prejudicou o esforço e a visibilidade do Coringa de Leto.

A Piada Mortal

Na nova obra de Todd Phillips, durante sua amargurada vida, Arthur sofre de afeto pseudobulbar, um transtorno que faz com que ele ria em momentos inapropriados. Vale ressaltar que essa doença é real e, além de rir, faz com que a pessoa afetada também não tenha controle sobre seu choro. Só nos Estados Unidos, o transtorno afeta de 1,8 milhão a 7,1 milhões de pessoas, segundo uma revisão de estudos publicada no periódico Therapeutics and Clinical Risk Management.

Nos trailers liberados notamos que Arthur Fleck solta tipos diferentes da sua famosa gargalhada, cada uma com um significado: escárnio, nervosismo, raiva, etc. Ou simplesmente por descontrole.

Logo no início da trama, Arthur Fleck é abandonado pela sua terapeuta, quando ele tenta provar que está psicologicamente pior do que ela consegue perceber. Além disso, o personagem é rejeitado pela sociedade. De dia Arthur é palhaço, mas é agredido físico e verbalmente. À noite ele tenta a vida no stand up, porém, dificilmente arranca uma risada de alguém. No fim das contas, a única piada em suas apresentações, é o próprio Arthur, que acaba enfrentando duras críticas pelo seu fracasso na comédia.

Personagens secundários

Quem contribui para aguçar o ódio de Fleck pelas críticas é o apresentador de TV Murray Frank, interpretado por ninguém menos que Robert De Niro. Frank chega a expor o palhaço na TV como um exemplo de falta de talento.

Outra personagem importante na trama é Sophie Dumond, interpretada por Zazie Beetz. Ela é uma mãe solteira, de classe pobre que luta para conseguir cuidar de seu filho e de si mesma em uma sociedade onde ela considera que todos estão contra ela. Rumores apontam que ela acaba despertando o interesse romântico do protagonista.

O filme do Coringa estreia no Brasil no dia 3 de outubro, um dia antes de sua estreia nos EUA, e tem classificação indicativa de 18 anos.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias