ATENÇÃO

Exercício físico em horário de pico de poluição pode fazer mal à saúde

Isso porque a elevada inalação de poluentes emitidos pelos carros durante a atividade física pode desencadear problemas pulmonares.

Reprodução

A prática regular de exercícios físicos é um fator essencial para a saúde do corpo humano e disso todo mundo sabe. Porém, de acordo com estudos recentes, a qualidade do ar no ambiente em que a atividade for feita pode ser altamente prejudicial à saúde. Isso porque a elevada inalação de poluentes emitidos pelos carros durante a atividade física pode desencadear problemas pulmonares.

Um experimento feito por pesquisadores do Hospital Universitário de Bruxelas analisou o fluxo sanguíneo cardíaco de voluntários homens e saudáveis tanto em repouso, quanto submetidos a uma droga que simulava o efeito da atividade física no corpo. Enquanto estavam normais, não houve alteração significativa. Já quanto foi administrado o componente, a circulação do sangue de todos eles piorou.

O que acontece é que as partículas nocivas que advém do dióxido de carbono (CO2) emitido pelos veículos fazem com que os vasos sanguíneos fiquem estreitos e impeçam a circulação efetiva do oxigênio no corpo. Quando uma pessoa está fazendo uma atividade física, principalmente corrida, precisa de mais oxigenação e sua respiração fica dificultada, o que permite que os resíduos da poluição cheguem aos pulmões.

Esse é um tema que está sendo amplamente discutido no mundo dos esportes. Recentemente foram divulgados outros dois estudos que mostraram que os idosos podem adquirir problemas arteriais e pulmonares causados pela exposição às taxas de poluentes. Os senhores de mais idade foram objeto de estudo da Imperial College London, na Inglaterra, e pela Universidade Duke, dos Estados Unidos.  Isso porque nessa faixa etária, o número de adeptos aos exercícios físicos feitos ao ar livre é maior.

Existem vários estudos que comprovam que o malefício da poluição para a saúde não se limita apenas a problemas cardíacos. A ciência comprovou ainda que a exposição a altas taxas de poluentes podem aumentar em 40% a chance de se ter doenças neurodegenerativas que causam demência. E também que há relação com casos da doença diabetes tipo 2. Em 2016, 14% dos casos relatados no mundo tinham relação com os poluentes.

Como se prevenir

Quando for praticar qualquer tipo de exercício físico, principalmente caminhadas e corrida, que precisam de uma respiração controlada, procure por áreas com muitas árvores e plantas. Nesses locais a qualidade do ar é muito melhor, além de ser a opção mais indicada. Evite os horários de pico no trânsito. Prefira os horários de manhã cedo, antes das 8h da manhã, ou após as 22h.

Algumas pessoas optam por fazer suas atividades na academia ou até mesmo em casa, por serem ambientes fechados com menos partículas de CO2 circulando. Investir em aparelhos ergométricos está se tornando cada vez mais atrativo para quem não tem tempo ou não se sente seguro para ir ao parque em determinados horários do dia. 

É possível ainda adquirir outros equipamentos que não ocupam tanto espaço e que geram resultados positivos. Os aparelhos simuladores esportivos, como o de remo, ajudam muito a melhorar a resistência, força muscular e também as funções cardiovasculares.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias