SÃO JOÃO 2019

Exposição revela a beleza a cultura e tradição do Boi de Santa Fé

Exposição ‘Diamante Brasileiro Boi de Santa Fé: Cultura e Tradição!’. Abertura será na próxima terça, 21, às 19h, no Palacete Gentil Braga/Ufma.

Reprodução

A nova edição da exposição Diamante Brasileiro Boi de Santa Fé: Cultura e Tradição! será aberta na próxima terça-feira (21), às 19h, na Galeria Antônio Almeida e Sala Maia Ramos do Palacete Gentil Braga (rua Grande, 782), no Centro, em São Luís. Produzida pela Associação Cultural do Bumba-Meu-Boi e Tambor de Crioula ‘Unidos de Santa Fé’, a mostra reunirá fotografias, indumentárias, personagens, a exemplo dos cazumbás, altares religiosos e instrumentos musicais.

A exposição ficará aberta ao público de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 14 às 18h, até 13 de junho. Com direção geral e coordenação artística de José de Jesus Figueiredo (Zé Olhinho), Cláudio Henrique Cantanhede, Adriano Andrade Rodrigues, a mostra tem decoração de Sebastião Cardoso Júnior, fotografias de Márcio Vasconcelos, registro audiovisual de Danilo Fernandes e apoio técnico da equipe do Departamento de Assuntos Culturais (Dac/Proexce/Ufma).

Mulheres na liderança do Bumba-meu-boi

O coordenador da mostra, Cláudio Cantanhede, afirmou que dentro da programação haverá a roda de conversa As Mulheres na Liderança do Bumba-Meu-Boi, no dia 07 de junho, às 17h, no Cineteatro Aldo Leite do Palacete Gentil Braga, com a pesquisadora Heridan Guterres (Ufma), Leila Naiva (Boi de Axixá), Concita Braga (Boi Nina Rodrigues), Regina Avelar (Boi de Mestre Leonardo), Nadir Cruz (Boi da Floresta), Lucilene Silva Costa (Boi União da Baixada) e Jô Brandão (Seduc).   

Cortejo de rua

“Essa segunda exposição será encerrada com um grande cortejo de rua, reunindo grupos de bumba-meu-boi, no dia 13 de junho, a partir das 17h. A concentração será no Largo da Igreja de São João, na rua da Paz, Centro, percorrendo toda a extensão da Rua Grande, finalizando na frente do Palacete Gentil Braga”, disse Cláudio Cantanhede. Vale lembrar que a primeira mostra aconteceu ano passado, no Centro de Criatividade Odylo Costa, filho, sendo prestigiada por mais de três mil pessoas

História do Unidos de Santa Fé

Em 1940 centenas de famílias da região da Baixada migraram para áreas adjacentes de conjuntos habitacionais e rios da cidade de São Luís, principalmente na região onde hoje está situado o Bairro de Fátima. Residentes em bairros próximos ao Centro da capital, mantiveram os costumes, crenças e a sua cultura. Assim surgiu o sotaque do Bumba-Meu-Boi da Baixada, em São Luís. Em 1988, foi fundada a Associação Cultural do Bumba-Meu-Boi e Tambor de Crioula ‘Unidos de Santa Fé’,

Coordenada por ‘Zé Olhinho’’, Raimundo Miguel Ferreira e João Madeira Ribeiro, a fundação da nova instituição jurídica de direito privado sem fins lucrativos, de caráter social, cultural e recreativo, promove e mantém o grupo folclórico Unidos de Santa Fé, divulga a cultura popular e suas manifestações folclóricas. Referência para o Bairro  de Fátima, onde está situada sua sede o Barracão, o Boi Unidos de Santa Fé e Tambor de Crioula têm destacada atuação nas festividades culturais do Estado.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias