MÚSICA

Djalma Lúcio Ayres apresenta o seu novo álbum Elegant Ghosts

O ex-vocalista da banda Catarina Mina apresenta seu novo trabalho que foi gravado todo em inglês no pub Talkin’ Blues. Show contará com a participação do músico Sunday James e do cantor e compositor folk Façanha

Reprodução

Passando por um novo momento em sua carreira, o cantor e compositor Djalma Lúcio Ayres, retorna aos palcos de São Luís para apresentar ao público pela primeira vez as músicas do seu novo álbum Elegant Ghosts nesta quinta-feira (30), às 21h30, no pub Talkin’ Blues, na Cohama.  O show contará com duas participações especiais que abrem a noite: Sunday James que apresenta um set de hits ao violão e drum machine, e na sequência o cantor e compositor folk Façanha que toca as músicas de seu EP, Songs for a Getaway, lançado em 2018 e também produzido no estúdio Blackroom.

O CD  Elegant Ghosts será lançado no segundo semestre deste ano e tem dez faixas, com letras em inglês – experiência inédita para o ex-vocalista da banda Catarina Mina. Além das novas músicas, o show traz um bloco com hits locais escritos pelo compositor, como Infiel e Haicai. A banda que o acompanha no Talkin’ Blues conta com os músicos Rodrigo Smith (guitarra), Fernando Sobrinho (bateria) e Jorge Ribeiro (baixo).  Djalma Lúcio é professor de Língua Inglesa desde o ano 2000, mas a ideia de escrever nesse idioma surgiu há cerca de três anos, assistindo a ensaios dos amigos da Boys Bad News (Sandoval Filho e Sunday James). “O resultado pode ser conferido por enquanto no single Troublesome, já disponível em plataformas de streaming como Spotify, Deezer e iTunes.

A produção do novo trabalho foi realizada no estúdio Blackroom, assinada por Sandoval Filho, que também toca o baixo e a bateria. A execução das guitarras ficou por conta de Sunday James e Djalma Lúcio. Confira a entrevista na íntegra com o cantor.

O Imparcial – Qual foi o seu último trabalho? E o que motivou a sua volta aos palcos?

Em 2013, eu estava com um álbum pronto pra gravar. Seria a sequência do EP Conforme prometi no Reveillon de 2011. Mas as músicas ainda não me convenciam e resolvi dar um tempo, ficar só compondo. Sandoval Filho (o Bimbo, do Estúdio Blackroom), que tinha tocado comigo, me convidou pra ensaios de uma de suas bandas, a Boys Bad News. |Foi Inspirado neles que comecei fazer letras em Inglês e gravei o álbum, produzido pelo próprio Bimbo.  A principal motivação pra voltar aos palcos é mostrar ao vivo esse material novo.

Djalma Lúcio Ayres – Como você define o seu novo álbum, Elegant Ghosts? E por que deste nome?

É um álbum de rock, com músicas que vão direto ao ponto, na tradição Power pop. É um trabalho que “conversa” com bandas dos anos 60, como Beatles e Kinks, mas também com a produção dos anos 90 e 2000, como Nirvana e The Strokes. Demorei pra achar um nome que representasse as músicas. Num certo momento, me dei conta de que todas falavam sobre relacionamentos em conflito, desencontros, impossibilidades e mulheres que não dizem nem sim, nem não; não ficam, nem partem. Eu precisava de um título que trouxesse essa ideia.

O CD tem dez faixas, com letras em inglês que você está considerando uma experiência inédita. Como foi o processo de concepção do disco e quais foram seus maiores desafios? 

Produzimos o disco sem pressa, testando, refazendo. Algumas faixas só ganharam letra dias antes de gravar a voz, por exemplo. O maior desafio foi enxergar a mim mesmo como alguém que escreve em Inglês. Meu contato com a língua sempre foi muito espontâneo, mas no começo deu aquela crise de identidade.

Podemos afirmar que hoje você se considera um músico mais amadurecido? Fale um pouco como foi esse renascimento…

Hoje me sinto um pouco mais seguro pra fazer escolhas. Na hora de arranjar, por exemplo, não chego com nenhuma ideia prévia, mas decido a partir das contribuições dos músicos parceiros. 

Eu tentei “renascer” ali entre 2010 e 2013, mas o material que eu tinha ainda não valia a pena. Agora essas músicas novas me dão todo o gosto de tocar e cantar. E já tenho pelo menos outras três prontas pro próximo álbum (risos).

Sofreu algum tipo de influência artística para a composição das músicas?

Na hora de criar melodias, percebo todo tipo de infuência, incluindo música brasileira, desde o samba-canção dos anos 1950 até o pop dos anos 1980 e 90.

Além das novas músicas, o show traz um bloco com hits locais escritos pelo compositor, como Infiel e Haicai da época que você fazia parte da Banda Catarina Mina. Quais as melhores lembranças dessas épocas e do que você sente saudade?

Foi uma época massa, divertida, a gente com 20 anos, brincando de cultura pop, o trabalho chegando às pessoas de São Luís quando mal tinha internet; Youtube ainda não existia. Mas saudade…não sei…só dos meus quilos a menos (risos). Por outro lado, tem muita história boa, engraçada daquela época.

Qual a sua expectativa para este lançamento onde o público vai ouvir pela primeira vez as músicas desse seu novo trabalho?

Desde que lancei o single Troublesome tenho ouvido bons comentários. Tenho expectativa de que as pessoas vão ouvir as músicas com interesse e curiosidade. Torço pra isso.

Quais os próximos projetos de Djalma Lúcio Ayres?

Já comecei a criar músicas novas, mas neste momento quero muito me concentrar nas apresentações, voltar à ativa com shows regulares. Pra mim é o principal agora.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias