DIA INTERNACIONAL DA DANÇA

Quem dança seus males espanta: os benefícios que a dança proporciona

A dança vai além de colocar o corpo em movimento

No dia 29 de abril é celebrado o Dia Internacional da Dança. Criada pelo Comitê Internacional da Dança (CID), da UNESCO, a data comemora o nascimento de Jean-Georges Noverre (1727-1810), um renomado mestre do balet francês.

Capaz de captar e transmitir traços particulares de diferentes culturas e etnias, a dança é considerada uma das mais antigas manifestações de comunicação do ser humano. Existem diversos estilos de dança, cada uma com a sua própria personalidade.

Comprovadamente terapêutica, a dança faz bem ao corpo, ao coração e a mente, e não demanda nada mais do que tempo e disposição. Além disso, é uma atividade física para todas as pessoas, sem distinção de sexo, raça e idade. E para a terceira idade, torna-se uma prática fundamental para a saúde.

Em homenagem ao Dia Internacional da Dança, O Imparcial listou alguns benefícios da dança para a saúde. Confira:

1-Melhora a memória

A dança não só infunde graça, mas também ajuda você a envelhecer com saúde. De acordo com um estudo no The New England Journal of Medicine, ela pode aumentar a sua memória e impedir que você desenvolva demência à medida que envelhece.

Reprodução

A ciência revela que o exercício aeróbio pode reverter a perda de volume no hipocampo, a parte do cérebro que controla a memória.

2- Melhora o condicionamento físico

Dançar regularmente pode melhorar seu condicionamento físico, mesmo quando você não está na pista de dança. Ela melhora o tônus e a força muscular, aumenta a resistência e aptidão motora, fortalece os ossos e reduz doenças como a osteoporose.

Próxima »1 / 6
VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias