CULTURA IMPAR

Musical Mamma Mia! retorna ao Teatro Arthur Azevedo

Espetáculo musical que conta a história romântica que se passa em uma ilha grega ao som dos sucessos do grupo Abba terá sessões durante este fim de semana

Reprodução

Após uma temporada de sucesso e casa cheia em plena temporada de carnaval, o musical Mamma Mia! retorna aos palcos do Teatro Arthur Azevedo, nos dias 10 e 11 de março, relembrando as músicas do Abba que marcaram as décadas de 1970 e 1980 envoltas em uma comédia romântica deliciosa.

Inspirado no filme Mamma Mia! (2008), a versão maranhense está sendo protagonizada pelos atores do elenco da Vertu Casa de Artes, que em cena interpretam e cantam ao vivo as músicas da história de Sophie, uma garota de 20 anos prestes a se casar, e de sua mãe, Donna Sheridan, proprietária de um pequeno hotel nas ilhas gregas. Sophie não conhece o pai e, ao encontrar o diário de sua mãe, ela descobre que Donna teve relacionamentos com três homens diferentes em um curto espaço de tempo e que pode ser filha de qualquer um dos três. Resolve então convidar todos eles para o casamento e tentar descobrir quem é o seu pai, trazendo muitas confusões, histórias e sentimentos mal resolvidos à tona.

Em entrevista a O Imparcial, o diretor-geral Josué da Luz revelou que o musical conta com 26 atores/performers em cena que embalam o público com sucessos como Dancing Queen, Mamma Mia, Chiquitita, The Winer Takes It All e outros 15 hits do Abba que dão o tom do musical, animado e colorido com uma energia nostálgica. As músicas originais de Benny Andersson e Björn Ulvaeus são apresentadas na versão brasileira de Cláudio Botelho, com as coreografias dinâmicas de Rebeca Carneiro e trabalho vocal assinado por Paulo Cardoso. “É uma história que tem uma energia visceral, de muita dança, embalada pela trilha do Abba. A essência do Mamma Mia! é essa vontade de te fazer cantar e de ver a vida de forma bem mais descontraída”, comenta o diretor-geral Josué da Luz.

Josué da Luz contou que a preparação do elenco foi realizada em seis meses, em que os atores passaram por aula de canto, dança e teatro. Depois da preparação, o grupo ainda passou por uma audição que determinou quem iria fazer cada personagem. “Foi um grande desafio, porque fazer um musical requer uma trandisciplinariedade onde a aula de dança alinhava a aula de canto, que alinhava a aula de interpretação teatral. É uma preparação que exige muito do ator. Além da produção teatral em si, um musical requer também recursos tecnológicos como, por exemplo, o uso de microfones especiais. Ao todo, foram 14 para o elenco e outros quatro para o coro que dá suporte. Sem falar no cenário móvel, que tem uma estrutura que pesa 700 quilos, além de bloqueadores de celular que também estão sendo usados e foram disponibilizados pelo Teatro Arthur Azevedo para não dar interferência nos microfones”, revelou o diretor-geral.

Apesar de ter conseguido a certificação para a capitação de recursos para montar o espetáculo, Josué da Luz explicou que, se não fosse a boa vontade dos atores e toda a equipe e uns poucos parceiros, Mama Mia! talvez não acontecesse. É muito difícil fazer arte sem patrocínio. Ele explicou que existe público e que o que precisa é um olhar mais sensível por parte dos gestores e da iniciativa privada. “Quando você faz um trabalho sério, constante e com responsabilidade, a resposta do público é imediata. A volta de Mama Mia! aos palcos é fruto de um trabalho anterior que foi o musical da Família Adams que fizemos no ano passado. Estamos felizes porque estamos consolidando este gênero no estado. No Nordeste, só São Luís e Fortaleza estão promovendo espetáculos musicais, saindo do eixo Rio-São Paulo. Nós temos público sim”, disse Josué da Luz.

Para o ator Leonardo Fernandes, que interpreta o personagem Sam, um dos amores de Donna Sheridan, o musical tem um significado maior, pois foi com o mesmo que ele iniciou a sua vida no teatro quando ainda estava na escola e interpretando o mesmo papel. “Foi muito interessante voltar a interpretar o Sam de uma forma tão legítima. O conflito de todo o desenrolar da história acontece a partir dele. Mamma Mia! estabeleceu uma química entre os atores de maneira diferente e isto pode ser visto em cena. É legal ver essa versatilidade de cada personagem durante todo o musical”, disse o ator.

Já para Mariana Farias, que interpreta a Donna Sheridan, apesar de ter sido difícil encontrar a medida certa para compor uma personagem que é totalmente diferente de sua personalidade, foi também uma grande satisfação, pois embora seja uma comédia romântica, o musical também revela o drama de mães solteiras que tiveram que criar seus filhos sozinhas. “Foi difícil no início fazer este personagem porque eu nunca havia passado por nenhum tipo de situação que a Donna passou. Tive que mergulhar em sua alma para melhor entende-la e passar o que ela estava sentindo para o público. Este musical é também uma homenagem a todas as mulheres e mães solteiras, guerreiras, que conseguiram criar seus filhos sozinhos”, disse, revelando que depois do espetáculos algumas mães solteiras chegaram a conversar com ela.

Mariana Farias acrescentou também que ainda que o espetáculo mantenha o tom bem-humorado em toda a apresentação, há espaço para a emoção e reflexão. Mamma Mia! conversa com as expectativas e sonhos vívidos de gente que já passou dos 40, além de trazer às cenas um exemplo da complexidade das relações entre mães, pais e filhos. Os mais novos vão ter a oportunidade de conhecer o trabalho contagiante do grupo musical Abba, além de se identificar e se divertir com a jovem Sophie e seu Sky. Entre sorrisos e lágrimas de histórias de amor mal-resolvidas, o espetáculo fala, essencialmente, sobre amor.

Os personagens coadjuvantes não ficam para trás. As amigas de Donna, cheias de carisma, prometem arrancar risadas. Os possíveis pais de Sophie – Bill, Sam e Harry – são figuras icônicas e interessantes. Com a cara do verão e ambientado em uma ilha grega, a plateia do musical Mamma Mia! vai querer sair do espetáculo e amanhecer dançando na praia.

Sobre a Vertu Casa de Artes

O espetáculo Mamma Mia!, da Vertu Casa de Artes, é o terceiro da escola, que vem se consolidando na cena artística local ao apresentar musicais no Maranhão. Fundada em 2015, a Vertu apresentou os espetáculos A Bela e a Fera e o divertidíssimo A Família Addams, em sessões esgotadas que deixaram o público ‘com gostinho de quero mais’. Para Mamma Mia!, foram seis meses de preparação, entre escolha de elenco, ensaios e produção do espetáculo.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS