carnaval 2018

AllTime, Pepê Jr e Bicho Terra animam Baile das Fofinhas

Toda a renda será revertida para as obras assistenciais do Educandário Santo Antônio, entidade que este ano comemora seus 86 anos de prestação de serviços a comunidade

Foto: Reprodução

O espírito carnavalesco e de solidariedade tomarão conta dos salões do Espaço Renascença. Acontece hoje, a partir das 18h, a 20ª edição do Baile das Fofinhas. A festa, que já é considerada uma tradição na sociedade maranhense, terá como atrações a banda All Time, o cantor Pepê Jr e o Bicho Terra.

Segundo Fátima Sabóia, que é organizadora do evento e presidente do educandário Santo Antônio, o Baile das Fofinhas já faz parte do calendário carnavalesco de São Luís e tem como principal objetivo fomentar a solidariedade.

Toda a renda será revertida para as obras assistenciais do Educandário Santo Antônio, entidade que este ano comemora seus 86 anos de prestação de serviços a comunidade. “Esta é maneira que encontramos de sensibilizar as pessoas para uma causa importante, que são as obras assistenciais do educandário que atende dezenas de crianças em situação de vulnerabilidade”, explicou Fátima Sabóia.

Fátima Sabóia acrescentou ainda que durante a festa serão distribuídos vários brindes e o público que comparecer vai participar do sorteio de uma passagem aérea com acompanhante para Buenos Aires, cedida pela Taguatur Turismo e Requinte Buffet. No local também estarão disponíveis cadeiras e massageadores para os participantes, como cortesia da Clínica Hidrocenter que é um dos parceiros do evento. Haverá ainda um buffet que já está incluso no valor do ingresso que custra R$ 120 (adulto) e R$ 60 (infantil – 10 a 13 anos) – disponíveis na Farmácia São Patrício – Avenida dos Holandeses – Calhau – próximo a 100%vídeo e no Educandário Santo Antonio – Avenida Edson Brandão – nº 14 – Anil entre o Ceuma III e Supermercado Maciel.

Sobre o educandário

O Educandário Santo Antônio, localizado no bairro do Cutim Anil, foi criado em 1931. A priori, a proposta da entidade se resumia em abrigar os filhos dos hansenianos, quando a doença era vista como uma espécie de ameaça. Mas com o avanço da medicina, a hanseníase deixou de ser um reflexo de repugnância e a instituição beneficente passou a cuidar de outros públicos.

Atualmente, o Educandário funciona como orfanato e creche, assistindo crianças, enquanto seus pais trabalham e não têm com quem deixá-las, e os jovens órfãos que aguardam por uma adoção. Fátima Sabóia ressaltou ainda que todo o trabalho desenvolvido é totalmente gratuito, tanto na área assistencial como na educacional e encaminhamento de jovem ao mercado de trabalho.

MOSTRAR MAIS