AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA

Novo exame vai avaliar 280 mil alunos em todo o Maranhão

Avaliação diagnóstica será realizada nos dias 11 e 12 em escolas das redes estadual e municipal em turmas 5° e 9° ano do Ensino Fundamental e 3ª série do Ensino Médio

Reprodução

Criado como política de acompanhamento e melhoria da aprendizagem dos estudantes maranhenses, o Sistema Estadual de Avaliação do Maranhão (Seama) já começou a funcionar.  Além de ser um sistema próprio de avaliação da educação no estado, com a ação, o Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Educação (Seduc), vai acompanhar escolas e estudantes de toda a rede e oferecer apoio aos municípios.  Avaliação diagnóstica será realizada nos dias 11 e 12 em escolas das redes estadual e municipal em turmas 5° e 9° ano do Ensino Fundamental e 3ª série do Ensino Médio. A expectativa é que mais de 280 mil estudantes sejam alcançados com a iniciativa. Na entrevista abaixo, a secretária adjunta de Gestão da Rede de Ensino e da Aprendizagem, Nadya Dutra, deu detalhes do funcionamento do Seama.

O que é o Seama?

O Sistema Estadual de Avaliação do Maranhão (Seama) constitui-se em uma ação que integra o Programa Mais Ideb. Trata-se de uma política de governo que contempla as redes estaduais e municipais, por meio do Pacto pela Aprendizagem, cujo objetivo principal é a elevação da qualidade de ensino e dos indicadores educacionais, a partir da análise da realidade educacional do Estado.

Por que ele foi criado?

O Seama foi criado com o objetivo de identificar os conhecimentos não consolidados pelos estudantes. Busca-se, através da avaliação diagnóstica, perceber o nível de aprendizado do alunado maranhense para, a partir de então, realizar as intervenções necessárias à melhoria da qualidade educacional.

Como espera que ele ajude na educação do Estado?

O primeiro ponto de auxílio diz respeito à extensão do trabalho a todo o Estado, incluindo as redes municipais. Tal extensão é fundamental para o planejamento de políticas educacionais cada vez mais sólidas, desde as séries iniciais do Ensino Fundamental. Além disso, a análise da realidade apresentada pelas avaliações viabiliza o planejamento de ações direcionadas, voltadas às reais necessidades dos estudantes. A partir desta ação, consolida-se o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica próprio do Estado do Maranhão, o que nos permite avaliar e monitorar a evolução da qualidade educacional do Estado.

Quais serão os primeiros passos?

Após a fase de planejamento da ação, por meio da qual definimos metodologias e estratégias de trabalho, passamos a fase de execução. Neste momento todos os municípios estão recebendo suas avaliações e materiais de divulgação, para a realização da primeira etapa da avaliação. Paulatinamente, tem-se realizado a formação dos profissionais que atuarão diretamente na ação. A ideia é atuar nos mesmos moldes do INEP, quando da aplicação do Saeb. Nos dias 11 e 12, a avaliação diagnóstica será realizada em escolas das redes estadual e municipal em turmas 5° e 9° ano do Ensino Fundamental e 3ª série do Ensino Médio. Em setembro, teremos a aplicação da segunda etapa avaliativa, que permitirá a construção do Índice Estadual.

Como será o funcionamento?

Os alunos do 5° e 9° anos do Ensino Fundamental e da 3ª série do Ensino Médio responderão avaliações de Matemática e Língua Portuguesa, em duas etapas distintas: uma em junho e a outra em outubro. Nesse intervalo, as equipes pedagógicas agirão no intuito de intervir no processo de aprendizagem do estudante, por meio de práticas voltadas à superação das dificuldades apresentadas a cada etapa avaliativa.

Quantos alunos e escolas serão alcançados?

Aproximadamente 280 mil alunos e 4.200 unidades de ensino.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias