Veto não tem firma reconhecida

Ao negar que tenha vetado o nome do deputado Pedro Fernandes (PTB) para o Ministério do Trabalho, cuja indicação foi dada como certa, mas a nomeação acabou não saindo, o ex-presidente da República José Sarney aproveitou para fazer o que gosta: alfinetar o inimigo Flávio Dino. “Ele [Pedro Fernandes] quer arrumar uma desculpa. Colocar a […]

Ao negar que tenha vetado o nome do deputado Pedro Fernandes (PTB) para o Ministério do Trabalho, cuja indicação foi dada como certa, mas a nomeação acabou não saindo, o ex-presidente da República José Sarney aproveitou para fazer o que gosta: alfinetar o inimigo Flávio
Dino. “Ele [Pedro Fernandes] quer arrumar uma desculpa. Colocar a responsabilidade sobre as minhas costas. Se, no passado, não vetei Flávio Dino para a Embratur, não faria isso para alguém que foi nosso amigo”.

Quando Sarney trata Fernandes como “alguém que foi nosso amigo”, não esconde que o deputado petebista já não é mais amigo. Como Sarney não é radical e nunca fecha a porta de entrada para ex-aliado, ele sabe o que diz. Basta recordar-se de sua tumultuada relação com Epitácio Cafeteira e também com o cunhado da filha, Roseana, o ex-deputado Ricardo Murad. Fernandes passou para o grupo do governador Flávio Dino e leva o valoroso tempo de TV e rádio do PTB para o ‘comunista’.

Para Sarney, talvez o político brasileiro mais experiente da história presente, é muito mais confortável dizer que não vetou Flávio Dino no governo Dilma, aliada histórica do PCdoB, do que passar recibo de ter vetado Pedro Fernandes, um “ex-amigo” de pouco tempo. Sarney deu a
entender que foi consultado por Dilma Rousseff, antes de nomear Dino presidente da Embratur. E não foi consultado por Temer antes de nomear Fernandes?

Acontece que Dilma tinha e tem no PCdoB o partido mais fiel à histórica aliança com o PT. Mas como Sarney é Sarney, quem é que vai dizer se houve ou não a tal “consulta”? Ou se houve ou não o tal veto? Ninguém, de bom senso, veta nomeação por malquerença, colocando o nome embaixo. Seja como for, Pedro Fernandes não foi nomeado ministro.
E o presidente do PTB, Roberto Jefferson, disse que foi Sarney quem vetou. Como Sarney é apenas consulente de Michel Temer, que inegavelmente precisa dos 15 votos do PTB, qualquer especulação a respeito continuará no ambiente sombrio de indagações sem resposta.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias