ESPACIAL

Parlamentares saem em defesa de quilombos em torno da Base de Alcântara

“Não podemos ter a política de bater continência para a bandeira americana”, diz Bira do Pindaré (PSB-MA)

Reprodução

“Não podemos ter a política de bater continência para a bandeira americana”, diz Bira do Pindaré (PSB-MA), “nem neste caso, nem em caso algum”. Bira e outros parlamentares foram críticos em relação ao acordo Brasil-EUA em relação à Base de Alcântara.

Bira defendeu que muito pouco se sabe sobre o acordo que põe em jogo, além da soberania nacional, o destino das famílias e comunidades que habitam os arredores do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA).

“Já temos uma experiência anterior altamente danosa, pois a Base de Alcântara foi implantada, mas não levaram em consideração a população do município, as comunidades quilombolas. Na verdade, não foi levada em consideração a população do Maranhão, as universidades, os empresários do estado”, relata Bira.

“Essas comunidades vivem com muito sacrifício”, conta Pedro Lucas Fernandes (PTB-MA) sobre os quilombos do local. O parlamentar apresentou o Projeto de Lei 245/2019, que determina “royalities” para estas comunidades a cada lançamento do CLA.

José Reinaldo Tavares (PSDB-MA) também propôs uma PL voltada à comunidade quilombola. Trata-se da PL 10651/2018, que visa dar fundos àquelas prejudicadas pela construção da base.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias