FIEMA

Cadeia produtiva da indústria aeroespacial com foco na Base de Alcântara

Para o presidente da Fiema Edilson Baldez “a indústria aeroespacial é um pilar importante para qualquer país pelas suas próprias características, como altos salários, atividade fortemente intensiva em tecnologia e com forte propulsão de crescimento”

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA), Edilson Baldez das Neves participou do Seminário “Base de Alcântara: Próximos Passos”, promovido na última segunda (15), por meio da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI), no auditório Terezinha Jansen, no Multicenter Sebrae.

Baldez, que é um entusiasta pelo desenvolvimento do Maranhão, teve uma reunião com o Coronel Francisco Moacir de Oliveira Castro e o Brigadeiro Rogério Luiz Veríssimo Cruz, ambos do Ministério da Defesa, oferecendo a estrutura do sistema S de inovação e tecnologia para esse arrojado projeto e uma pauta de agenda futura a ser realizada em Brasília. “O Sistema “S”, por meio da rede Senai, tem adequado suas estruturas de formação e qualificação de mão de obra visando ao atendimento de toda demanda industrial, seja das empresas de ponta, seja das fornecedoras de produtos e insumos. Nesse contexto, é inegável reconhecer um novo mundo marcado pela intensificação da importância das atividades, produtos e serviços espaciais no processo de desenvolvimento econômico e social dos países.

A indústria aeroespacial é um pilar importante para qualquer país pelas suas próprias características, como altos salários, atividade fortemente intensiva em tecnologia e com forte propulsão de crescimento”, destacou Baldez.

O Seminário teve como objetivo discutir a temática espacial no Maranhão a partir de três eixos: geopolítica, desenvolvimento regional e o papel da academia, reunindo instituições, pesquisadores e acadêmicos interessados nas temáticas e contou com a presença do governador do Maranhão, Flávio Dino, do Ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes que fez a apresentação do Acordo de Salvaguardas Tecnológicas,  do presidente da Fiema, Edilson Baldez das Neves, além de diversas autoridades federais, militares, estaduais e das universidades.

PAINEL – O vice-presidente da entidade, José de Ribamar Barbosa Belo participou a tarde de uma painel do seminário onde abordou perspectivas e desafios para o desenvolvimento socioeconômico local a partir da cadeia produtiva da indústria aeroespacial. No painel, Zeca Belo que também é presidente do Conselho

Temático de Infraestrutura e Obras da Fiema, destacou que o Centro de Lançamento de Alcântara é um tema antigo no Maranhão, mas, até agora, de muito pouca agregação de valor na economia estadual. “É preciso, contudo, que em torno dele gravite uma economia dinâmica, integrada, geradora de efeitos multiplicadores regressivos e progressivos sobre a economia maranhense. As indústrias que compõem a cadeia produtiva da indústria aeroespacial são intensivas em alta tecnologia, mas esta característica não as fazem excludente relativamente aos fatores que fazem o desenvolvimento regional e local”, disse Belo.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias