REGIÃO METROPOLITANA

Obras da Holandeses e Litorânea estão dentro do prazo

Presidente da Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Público (MOB) diz que não há pendência documental nenhuma com relação à obra

Reprodução

A obra de prolongamento da Avenida Litorânea e requalificação da Avenida dos Holandeses está dentro do cronograma e deve ser concluída dentro do prazo estabelecido, ou seja, até o fim do mês março.

Essa assertiva é do presidente da Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Público – MOB, Lawrence Melo. “Devemos entregar logo, à população, a primeira etapa desta obra, em março, mas se não houver muitas chuvas, todo trabalho será concluído”, garantiu.

Devemos entregar logo, à população, a primeira etapa desta obra, em março, mas se não houver muitas chuvas

Ele disse que à cerca de três semanas, foi falado que o Secretaria de Patrimônio da União (SPU) embargaria a obra, sob a alegação de que a MOB não havia solicitado o licenciamento.

A MOB provou que havia solicitado, o licenciamento desde o início da obra e então, o superintendente do SPU informou que o licenciamento teria que ser renovado e não havia acontecido, porém a MOB havia procedido a renovação no dia 23 de dezembro passado.

Conforme Lawrence Melo, no entanto, o gestor do SPU, em entrevista à imprensa, afirmou que a obra não está embargada, mas poderá ser, porque não está com o licenciamento ambiental atualizado, porém a MOB está de posse do licenciamento válido até 2021. “O cronograma da obra está sendo cumprido e até março será feita a entrega da Avenida São Carlos, no Olho D’àgua, e parte do prolongamento da Avenida Litorânea, com 1.800 metros, de extensão. Porém, se não ocorrerem chuvas fortes, neste mesmo prazo, faremos a entrega à população, de toda obra, ou seja, 2.600 metros”, garantiu o presidente da MOB, Lawrence Melo. Ele finalizou dizendo que não há pendência documental nenhuma com relação à obra, junto ao Secretaria de Patrimônio da União, mas, se houver, a MOB está pronta para resolver.

Comerciantes reclamam dos transtornos

Os comerciantes estabelecidos ao longo da Avenida dos Holandeses, no trecho em obras, reclamam dos transtornos, causados pelos entraves no fluxo de veículos gerando longos congestionamentos, e o excesso de poeira que invade os estabelecimentos, causando grande prejuízos, principalmente ao comércio de alimentos prontos.

Bruno Silva, da Padaria Estrela, disse que a movimentação de clientes em seu estabelecimento sofreu significativa redução em função da poeira, embora tivesse o cuidado de manter seus produtos bem protegidos. Ele avalia que a obra vai apresentar, no futuro, bons resultados, porém, no momento está sendo necessário maior celeridade, para evitar grande prejuízos.

Para José Luís da Silva, do Restaurante e Galeteria Ceará, os transtornos estão quase que insuportáveis, visto que o fluxo de clientes caiu em 80 por cento, causando-lhe sérios prejuízos. Sabemos que o objetivo é dotar a região de serviços públicos mais eficazes, mas deveria também haver a preocupação em desenvolver esta obra no menor espaço de tempo possível, para evitar que muitos comerciantes tenham que fechar as portas por falta de clientes.

O impacto no Posto Atlântico Sul, também foi grave no início da obra, mas depois estabilizou. A avaliação é da gerente Laize Pereira. Ela disse que muitos clientes, mudaram o trajeto, preferindo uma rua que fica na parte da baixo, mas que depois voltaram a abastecer os seus carros no posto. Maiores transtornos são causados aos funcionários do posto que ficam expostos à poeira produzida pelas máquinas em operação. A frentista Lucilene Araújo Viégas disse que nunca mais teve alívio na sinusite de que é acometida. “Peço a Deus que esta obra não demore a ser concluída, para que possamos ficar em paz”, afirmou.

Uma grande obra

O prolongamento da Avenida Litorânea e a requalificação da Avenida dos Holandeses, realizado pelo Governo do Maranhão, vai servir para implantar um novo modelo de transporte público que vai interligar os municípios de São Luís, Paço do Lumiar, Raposa e São José de Ribamar, com o BRT (Bus Rapid Transit ou Transporte Rápido por Ônibus).

Esta obra se compõem do prolongamento da Avenida Litorânea em 1800 metros, e requalificação de 13 quilômetros da Avenida dos Holandeses, iniciando na Avenida Atlântica, no Araçagi, e finalizando na Rotatória do Calhau.

Ao final da obra, o fluxo de trânsito vai permanecer em sentido duplo, com duas faixas em cada via e no centro da faixa o BRT. O projeto prevê ainda soluções inteligentes para todas as rotatórias que existem ao longo da avenida. Foi iniciada em agosto do ano passado, e a entrega de toda a Avenida dos Holandeses requalificada e com o BRT implantado, está prevista para junho de 2021, 24 meses após o início, conforme o organograma de execução.

Peço a Deus que esta obra não demore a ser concluída, para que possamos ficar em paz

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias