MINHA CASA, MINHA VIDA

“Agora eu vou ter um lar, uma moradia digna”, afirma sorteada

Sorteados do Minha Casa, Minha Vida já participam da etapa de validação dos documentos, e falam sobre as expectativas de ter uma moradia

Ser sorteado no programa Minha Casa, Minha Vida parece ser um golpe de sorte, em um país onde milhões de cidadão não gozam do direito universal à moradia. Dos mais de 300 mil inscritos no novo Cadastro Habitacional de Interesse Social de São Luís, 260 mil tiveram as inscrições deferidas. Destes, 2.176 ludovicenses foram sorteados para receber uma unidade habitacional do Residencial Morada do Sol, no bairro do Maracanã, e já seguem para a etapa de triagem e validação dos documentos, prevista para encerrar dia 21 de novembro.

É o caso do sorteado Carlos Eduardo, que, acompanhado da noiva Jayceane, esteve nesta terça-feira, 17, comprovando a documentação na Central de Atendimento da Semurh, no São Francisco. “Quando eu vi meu nome de primeiro nesse sorteio, eu fiquei muito feliz. Eu não esperava realmente. Me pegou de surpresa e me deixou muito feliz”, conta. O jovem, que elogiou a rapidez e organização do processo, mora atualmente em um terreno cedido pela mãe, e fala das expectativas para um futuro próximo: “Agora vou ter minha casa própria, e vou poder casar com a minha noiva”.

Residencial Morada do Sol, no bairro do Maracanã. (Foto: Prefeitura de São Luís)

A vendedora Ana Clara, sorteada para receber uma das unidades habitacionais, também mostra otimismo para as próximas etapas do Minha Casa Minha Vida. “Fiquei muito feliz, porque eu já tinha feito outras vezes e não tinha sido contemplada. O processo tá sendo simples. Quando a gente faz tudo direitinho, comprova as coisas de verdade, Deus ajuda a gente e dá tudo certo”, diz. “Agora eu vou ter um lar pra mim, uma moradia digna”, comemora.

O Residencial Morada do Sol, no bairro do Maracanã, conta com quadras poliesportivas. (Foto: Prefeitura de São Luís)

Residencial Morada do Sol

O Residencial Morada do Sol foi contratado em 2013 com todos os equipamentos sociais, informa a Secretaria Municipal de Urbanismo e Habitação (Semurh). O local conta com escola com 12 salas, que estão em construção, creche, uma unidade básica de saúde com capacidade de atender cinco mil pessoas ao mês e quadras poliesportivas ao longo do residencial.

Quem não foi contemplado para receber a moradia deve ficar atento aos próximos sorteios, que deverão contemplar ludovicenses nos residenciais Mato Grosso e São Jerônimo.

O Residencial Morada do Sol também conta com uma creche. (Foto: Prefeitura de São Luís)

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS