ACORDO

Quilombolas desocupam sede do Incra em São Luís após acordo

Durante a reunião, foram apresentas propostas envolvendo 50 municípios, todos com questões fundiárias indefinidas

Quilombolas ocuparam a sede do INCRA em São Luís. (Foto: Rafael Silva )

Os representantes de movimentos sociais desocuparam, na tarde de ontem, 21, a sede da Superintendência Regional do Incra, em São Luís, após acordo firmado durante a segunda reunião, que durou mais de quatro horas e contou com representantes do MOQUIBOM, Movimento das Quebradeiras de Coco Babaçu, Comissão Pastoral da Terra, Comissão de Direitos Humanos da OAB/MA, dois Assentamentos e o INCRA.

O consenso veio, mas o movimentos vão acompanhar o desenrolar das ações acordadas e registradas em documento assinado por todos os representantes e também pelo presidente do INCRA nacional (documento ainda a ser encaminhado para Brasília).

Durante a reunião, foram apresentas propostas divididas em cinco blocos, envolvendo 50 municípios, todos com questões fundiárias indefinidas e que necessitam de força tarefa do INCRA, com o objetivo de diminuir a situação de conflito nessas regiões que já registraram vítimas fatais e estão com quilombolas ameaçados de morte.

Entre os blocos de propostas apresentados pelos quilombolas estão a entrega dos Relatórios Antropológicos que integram o RTIDS até o final de 2018 e a apresentação, até próxima terça-feira, 25, de uma situação para o assentamento Vila Bela.

VER COMENTÁRIOS
MOSTRAR MAIS