SAÚDE

Indígenas maranhenses recebem tratamento médico em aldeia

A previsão é de que sejam realizadas aproximadamente 480 cirurgias, principalmente de correção de hérnias e catarata

Reprodução

Cerca de 800 indígenas do Maranhão devem ser beneficiados com atendimentos especializados e procedimentos de média complexidade, que inclui cirurgias, até o dia 18 de setembro, na Aldeia São José, município de Montes Altos (MA). Trata-se da 41ª Expedição da Saúde, atividade apoiada pelo Programa Sesai em Ação – Saúde Indígena Brasil Adentro, implementada por meio de uma parceria entre a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) do Ministério da Saúde, a organização não-governamental Expedicionários da Saúde (EDS), Ministério da Defesa e governos locais.

A previsão é de que sejam realizadas aproximadamente 480 cirurgias, principalmente de correção de hérnias e catarata. A população da aldeia, de cerca de 1,1 mil pessoas, bem como os acompanhantes dos pacientes, também estão recebendo atendimento especializado em pediatria, ginecologia, clínica geral e oftalmologia, este último com doação de óculos aos que necessitarem de correção visual.

“A realização destes procedimentos na própria aldeia evita o deslocamento dos indígenas de suas comunidades, para atendimento na rede referenciada do SUS, trazendo maior conforto aos pacientes e seus acompanhantes e também potencializa a aplicação dos recursos destinados à saúde indígena”, defende o secretário Especial de Saúde Indígena, Marco Antônio Toccolini.

Os indígenas da região passaram por triagem, a cargo dos profissionais da saúde indígena, que também foram responsáveis pela adequação da infraestrutura da aldeia para sediar a ação.

DSEI Maranhão

O Distrito Sanitário Especial Indígena do Maranhão atende a uma população de mais de 36 mil indígenas, distribuídos em 420 comunidades, presentes em 20 municípios do Estado. O Maranhão conta com povos de oito etnias, três das quais na área do polo base Amarante: Guajajara, Gavião e Krikati.

Expedicionários da Saúde

A organização não-governamental Expedicionários da Saúde foi criada em 2003 por um grupo de médicos voluntários dispostos a levar medicina especializada, principalmente atendimento cirúrgico, a comunidades indígenas, especialmente aquelas localizadas em áreas de difícil acesso. Por meio de um Complexo Hospitalar Móvel, a EDS organiza três expedições anuais com tecnologia de ponta e médicos voluntários para realização de cirurgias e orientação do pré e pós-operatório, além de atendimento clínico, pediátrico, ginecológico, oftalmológico, ortopédico, odontológico e treinamento dos profissionais de saúde locais.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS