FAROL DO SABER

Como estão as bibliotecas públicas do Maranhão

Depois de incêndio que atingiu a unidade de Cidelândia, levantou-se a discussão de como estão unidades espalhadas pelo estado

Os moradores de Cidelândia, 640 km de São Luís, acordaram no dia 1º de setembro com a notícia de que o Farol do Saber Cícero Marcelino tinha sido consumido pelo fogo. O prejuízo físico não chegou a ser maior porque o prédio estava desativada há algum tempo, aguardando reforma. O caso trouxe de volta a discussão sobre a situação das bibliotecas públicas no Maranhão e como ela estão sendo tratadas.

Fogo começou na madrugada. As causas ainda não foram divulgadas. Foto reprodução

Hoje, a Rede Estadual de Bibliotecas é composto por 118 Faróis do Saber: sete em São Luís e 111 em diferentes municípios do Maranhão.

De acordo com Aline Nascimento, Coordenadora do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas, apenas 89 unidades estão em funcionamento atualmente. “Os Faróis estavam desativados desde 2013, a maior parte estava fechada e outros 58 funcionando precariamente. Nos últimos dois anos foram revitalizados 35 faróis, beneficiando 31 municípios. Outros seis estão com obras em andamento”, explica.

Divulgação

Desde 2017, a Lei 10.613, de 05 de Julho, instituiu uma gestão compartilhada das Bibliotecas Faróis do Saber, mediante assinatura de Termo de compromisso entre o Governo do Estado e as Prefeituras Municipais. Tais bibliotecas são coordenadas e operacionalizadas pela Biblioteca Pública Benedito Leite. A gestão também é compartilhada entre a Secretaria De Estado Da Cultura e Turismo – SECTUR (94 unidades) e Secretaria de Educação (24 unidades).

E para quem acredita que as bibliotecas caíram no esquecimento depois da popularização da internet, se engana. A média mensal de usuários que buscam os faróis, já revitalizados, chega a 2 mil, segundo dados do Sistema Estadual de Bibliotecas. O público principal é de alunos do ensino fundamental e médio.

INCÊNDIO

A coordenadora contou que o Farol de Cidelândia estava aguardando reforma geral, que deve se iniciar após a conclusão da reforma do Centro de Ensino Isaura Amorim (também de Cidelândia), prevista para o fim deste mês. “O planejamento continua, e agora será reconstruído e devolvido à população. Vamos entregar uma Biblioteca digna, acessível, climatizada, confortável e o principal, com um acervo de qualidade”.

Há previsão de que todos os faróis que já existem sejam revitalizados. “Com a conclusão da revitalização, vamos sim levar equipamentos culturais a todos os municípios maranhenses. A nossa meta é que todo município tenha sua Biblioteca Pública”, pontua Aline Nascimento.

O acervo é comum a todos as unidades revitalizadas. São livros que podem atender as necessidades de informação e de leitura de crianças, jovens e adultos.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS