Esporte Radical

Atins: o paraíso do KiteSurf no MA

As praias desertas de águas cristalinas, a intensidade e constância do vento tornam Atins o lugar perfeito para os atletas de Kite Surf

Reprodução

Pela dificuldade de acesso, paraísos perdidos como Atins, ficaram escondidos por muitos anos. Agora, atletas da modalidade KiteSurf ocuparam o vilarejo e estão movimentando o turismo, gastronomia e hotelaria.

Atins faz parte do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, por isso, o principal acesso se dá pela cidade de Barreirinhas – MA. Após atravessar o Rio Preguiças, o trajeto dura cerca de 50 minutos até o centro da Vila. Mas, quem está sem pressa para chegar, recomendamos explorar algumas das belíssimas lagoas que ficam no caminho, como a Lagoa Tropical, Lagoa dos Toyteiros e Lagoa das Sete Mulheres.

Por que Atins é considerado o paraíso do Kite Surf?

A localização de Atins é bastante estratégica para os praticantes deste esporte radical. Lá, se encontra a foz do rio Preguiças, ou seja, onde o rio acaba e desemboca no Oceano Atlântico. Além das lagoas, existem praias desertas de águas cristalinas, que se tornam perfeitas para o Kite Surf por conta da intensidade e constância do vento. A temporada própria para o esporte começa em junho e dura até dezembro, com destaque para o melhor mês: setembro.

Na principal praia, conhecida como Canto do Atins, é necessário ficar atento à correnteza. O mesmo vento que é ótimo para o Kite, não favorece o banho.

Se a intenção é tomar banho de mar, é possível ir até a Praia de Atins, que é um local onde a água é mais tranquila e tão cristalina que favorece avistar  camarões brancos pulando, peixes de pequeno e médio porte.

A praia é bastante limpa e a população fica atenta quanto a manutenção do local. Só é permitido consumir bebidas alcoólicas nos bares, que ficam à beira da praia. Também é possível comer os famosos camarões grelhados no tradicional Restaurante do Sr. Antônio, confira o roteiro gastronômico em Barreirinhas e Atins.

Ruth Aguiar, nasceu e vive até hoje em Atins, como gerente da Pousada Jurará.

Ruth Aguiar, gerente da pousada Jurará, avalia como benéfico o desenvolvimento da cidade de Atins, que segundo ela, começou a melhorar em 2015. Hoje, o relacionamento com estrangeiros já trouxe o interesse em aprender a falar inglês para vários moradores de Atins. “Eles querem aprender com a gente e a gente aprende com eles.” cita Ruth.

Ruth diz que “Atins é um lugar para velejar, curtir a praia e ficar sossegado. O único incômodo que um turista pode ter é  o barulho do quadriciclo, porque as ruas são de areia.”

Márcia Matos e Vanderlei Luz, de São Roque (SP), ficaram 4 dias em Atins, como principal dificuldade citaram o acesso, que ainda é um pouco complicado. Mas, ficaram encantados com a “natureza perfeita“.

Para além dos esportes radicais, Márcia indica o lugar para quem quer descansar, pela tranquilidade do vilarejo. O casal ficou hospedado na Pousada Jurará.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS