DADOS

Maranhão registrou a terceira menor taxa de homicídios do Nordeste

Enquanto a média regional aumentou de 41,84 para 44,15 homicídios por 100 mil habitantes entre 2015 e 2016, a taxa do Maranhão caiu de 35,3 para 34,6

Reprodução

Com 34,6 homicídios a cada 100 mil habitantes, o Maranhão registrou a terceira menor taxa do nordeste, é o que diz o Atlas da Violência 2018, publicado nesta terça-feira, 05, pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).

Desde 2006 houve um aumento do índice de homicídios no estado que chegou a atingir o número de 2.462 mortos em 2014, ano em que chegou a ocupar o 4º lugar do país entre os estados com maior crescimento das notificações de homicídios. A partir de 2015, esse número começou reduzir, mas ainda está acima da média nacional que é de 30,3 homicídios a cada 100 mil habitantes.

Com o aumento do contingente policial, do número de viatursa e novas unidades policiais construídas, reformadas e instaladas por todo o território estadual, o Maranhão, ao lado do Ceará e da Paraíba, conseguiu reverter a taxa alarmante da região nordeste: enquanto a média regional aumentou de 41,84 para 44,15 homicídios por 100 mil habitantes entre 2015 e 2016, a taxa do Maranhão caiu de 35,3 para 34,6.

“Esse número indica que a atual política de segurança pública conseguiu estancar o crescimento. Viemos de uma década de crescimento, precisamos desdobrar isso entre região metropolitana e interior, pois só assim é possível ter uma direção mais apurada da dinâmica das mortes violentas do estado”, explica o professor Wagner Cabral, historiador e coordenador de monitoramento sobre violência, segurança pública e direitos humanos da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH).

“Uma redução como essa tem relação direta com as ações do atual governo, crescimento dos policiais, fortalecimento da segurança. É um sinal de que a atual política de segurança pública está sendo efetiva. No entanto, notamos uma dinâmica de descompasso entre a questão da criminalidade na Região Metropolitana e no interior do estado. Ao passo que na capital os números reduzem, no interior do estado a criminalidade aumenta. Além disso, continua havendo numero restrito de informações com relação ao índice de criminalidade nos municípios do interior e a população tem acesso somente aos dados da região metropolitana”, comenta o professor.

Dados relativos à 2017

Apesar do Atlas da Violência ainda não apresentar dados de 2017 e 2018, o estado registrou redução de 73% nas ocorrências de assaltos a banco, quando comparados os anos de 2017 e 2014, segundo a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP). Já a Região Metropolitana de São Luís fechou o último ano com redução de 40,6% na quantidade de homicídios notificados, no mesmo período.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS