Alta nos combustíveis

Petrobras reduz preço novamente; Caminhoneiros mantêm protestos

Após duas reduções consecutivas nos preços dos combustíveis, os motoristas de veículos de carga não recuam e sobe para oito o número pontos de protestos nas rodovias do MA

Reprodução

Caminhoneiros e carreteiros mantêm manifestações nesta quarta-feira, 23, nas rodovias federais que cortam o Maranhão. A paralisação nacional teve adesão da categoria em 21 estados de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Os motoristas de veículos de carga reivindicam contra a atual política de preços dos combustíveis, que estão em alta e sofrem variações constantes.

Segundo a Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP), o preço médio do diesel nas bombas já acumula crescimento de 8% este ano. O valor está acima da inflação acumulada no ano, de 0,92%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A Petrobras anunciou ontem, 22, uma redução de 2,08% nos valores da gasolina e os do diesel em 1,54% nas refinarias. Já na manhã de hoje, a estatal publicou um novo reajuste no preço dos combustíveis deve ser repassado às refinarias. O preço do litro da gasolina baixou 0,62%, passando de R$ 2,0433 para R$ 2,0306. Já o do diesel caiu 1,14%, de R$ 2,3351 para 2,3083.

Oito pontos de manifestações nas BRs que cortam o Maranhão

As manifestações se concentram em oito pontos das BRs. Só na BR 010, ocorrem três interdições nos quilômetros (km) 131, próximo ao município de de Estreito; km 246, entre Imperatriz e Cidelândia; e km 299, também em Imperatriz, próximo ao povoado de Trecho Seco.

Na BR 230 também são três pontos: dois na região do município de Balsas, nos kms 396 e 406; e outro no km 216, próximo ao município de São Domingos do Azeitão.

Se mantém ainda a interdição no km 544 da BR 316, em Caxias, iniciado ontem, 22. Em São Luís, também se concentra um grande número de veículos estacionados no km 5 da BR 135.

Os protestos, que tiveram início na manhã da última segunda-feira, 21, seguem por tempo indeterminado. Todas manifestações ocorrem sem interdição de rodovias e valem apenas para veículos de carga. Outros veículos estão liberados.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS