PROTESTO

Moradores da Cidade Operária fecham Avenida Principal

Segundo moradores, o problema é antigo. Cansados, eles decidiram fechar a Avenida Principal do bairro em busca de explicações da prefeitura, na manhã desta sexta, 18

Foto: Marla Batalha

Descarte de lixo irregular. A cena se repete diariamente no terreno baldio localizado entre as avenidas arterial Oeste Interna e rua 203 NO, Cidade Operária. Segundo moradores, o problema é antigo. Cansados, eles decidiram fechar a Avenida Principal do bairro em busca de explicações da prefeitura, na manhã desta sexta, 18.

“Ganhamos um lixão de presente na entrada da Cidade Operária”, critica o presidente da Associação dos Moradores da Secção 203, conhecido como Seu Chico.  Ele afirma que o terreno está há 10 anos servindo de lixão e que há seis meses o descarte não é recolhido pelas autoridades. “Órgãos públicos, empresas e gente de todo o lugar vem jogar lixo aqui”, reclama.

“Chegou o momento de nós não suportarmos mais!”, conclama o presidente que afirma que a mobilização seguirá no terreno até uma autoridade da prefeitura de São Luís aparecer no local. “Queremos saber qual o objetivo do terreno. Quem é o dono e o que o pretendem fazer com ele”, questiona Francisco.

Outras reinvindicações

O protesto também reivindica melhorias na segurança e na malha asfáltica da Cidade Operária. Com muitos buracos o trânsito os motoristas são obrigados a reduzir a velocidade, o que congestiona rapidamente as vias. Para Ariele Borges os buracos acaba dificultando o trânsito dentro do bairro. “Aqui as ruas são muito esburacadas. Tem locais que o transito para”, conta a estudante.

AGUARDE MAIS INFORMAÇÕES

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS