CASO MARIANA COSTA

“Completamente responsável pelos atos que praticou”, afirma laudo

A informação foi publicada no site Jurisconsult, nas movimentações do processo movido contra Lucas Porto

Foto: Lucas Porto

Essas são as palavras usadas no parecer técnico da morte de Mariana Costa, publicado nesta quinta, 16. A informação foi publicada no site Jurisconsult, nas movimentações do processo movido contra Lucas Porto. Preso desde 2016, Lucas confessou o crime justificando como resultado de uma “paixão incontida”.

O processo contra o empresário estava suspenso há 10 dias. Com resultado do laudo pericial conclusivo, a movimentação descreve que Lucas Porto continuará preso.  Remetido para justiça em fevereiro, o laudo ainda precisa ser homologado ao processo.

Durante dois anos, o processo foi paralisado mais de 13 em 5 meses com pedidos da defesa para realização de exames psicológicos. A estratégia era amenizar a pena do empresário detido no Presídio São Luís. Para família essas são as diversas manobras da defesa para ganhar tempo.

Relembre o caso

Mariana Menezes de Araújo Costa Pinto, de 33 anos, foi encontrada morta na noite do dia 13 de novembro de 2016, em seu apartamento, no nono andar de um condomínio na avenida São Luís Rei de França, no Turu, em São Luís. Ela é filha do ex-deputado estadual Sarney Neto e sobrinha-neta do ex-presidente da República e senador José Sarney.

O empresário Lucas Porto, de 37 anos, confessou que matou a publicitária. Porto era cunhado da vítima. A motivação seria uma atração que ele tinha por Mariana Costa. A Polícia Civil do Maranhão concluiu que o empresário Lucas Porto, de 37 anos, estuprou e matou por asfixia a cunhada.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS