ALERTA

4 municípios em estado de emergência com fortes chuvas

O Laboratório de Meteorologia informou que em um intervalo de 24h, caíram 63,8 milímetros de chuva na região central do estado, representando 39% de toda a chuva que deveria ser registrada em todo o mês de abril

Foto: Reprodução

A chuva que chegou ao Maranhão acabou trazendo mais problemas do que alegrias e colocou diversas regiões em alerta por conta dos riscos de alagamentos, enchentes e desmoronamentos de terra. Cidades do Centro ao Norte do estado já sentiram os impactos dos fortes temporais dos últimos dias e os prejuízos já são enormes, com relatos de prejuízos em pelo menos 16 municípios, sendo quatro já considerados em estado de emergência.

O Laboratório de Meteorologia da Universidade Estadual do Maranhão informou que apenas no intervalo de 24h,  caíram 63,8 milímetros de chuva na região central do estado, representando 39% de toda a chuva que deveria ser registrada em todo o mês de abril. O volume de chuva já ultrapassou o considerado normal para o período.

Na última terça-feira, 10, ruas e avenidas ficaram totalmente alagadas no município de Tuntum, a 365 km de São Luís, após transbordamento do Riacho Tuntum, que cruza a cidade. Um trecho da BR-135 entre as cidades de Dom Pedro e Presidente Dutra também foi interditado após o desabamento da via que ficou cortada ao meio, impedindo a passagem de qualquer veículo na região. Por conta dessa interdição, motoristas tiveram que percorrer pelo menos 84 quilômetros pelo desvio para chegarem até Presidente Dutra.

De acordo com a Defesa Civil Estadual, nos municípios de Marajá do Sena, Lago dos Rodrigues, Brejo e Trizidela do Vale foi decretada Situação de Emergência. Em Tuntum e mais 11 municípios, já foram registradas ocorrências de inundações, enxurradas e alagamentos, deixando as cidades em alerta.

Assistência aos afetados

Foto: Reprodução

A operação para auxílio às famílias afetadas está sendo realizada por uma força-tarefa que desde o início das ocorrências se deslocou até os pontos críticos para realizar atendimentos e resgates da população em situação de risco.

O Governo do Maranhão informou, por meio de nota, que a Defesa Civil do Estado continua realizando ações de monitoramento e de assistência aos municípios, especialmente nos locais mais afetados como Marajá do Sena, onde 401 pessoas tiveram que deixar suas casas devido ao comprometimento parcial ou total de suas habitações após as duas grandes enxurradas que varreram a cidade. Todas as famílias foram conduzidas para abrigos da prefeitura e casas de parentes que moram na região.

Segundo ainda a nota, diversas ações assistenciais foram organizadas pela Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (CEPDECMA) em conjunto com a prefeitura local. Equipes de Bombeiros (aérea e terrestre) da CEPDECMA foram deslocadas para apoiar o município no gerenciamento do desastre. Foram enviadas também 160 cestas básicas e 200 galões de 20 litros de água e medicamentos. A equipe da CEPDECMA continua no local auxiliando o município na condução das ações e gerenciamento do desastre.

Apoio federal

Nos dados levantados e integralizados no relatório da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, disponíveis para consulta através do portal do Ministério da Integração Nacional, são apontados como municípios em situação de emergência apenas as cidade de Marajá do Sena, pela enxurrada que deixou mais de 400 famílias desabrigadas em fevereiro deste ano, e a cidade de Timon pelas erosões e desabamentos de terra ocorridos em novembro do ano passado. Porém, nesta semana várias outras cidades foram afetadas pelos temporais que ocorreram em todo o estado, de maneira mais violenta no centro e oeste do Maranhão.

O estado pode ser considerado de extremos quando se fala em desastres naturais, já que a última vez que recursos federais foram disponibilizados para apoio a municípios do Maranhão em situação de emergência foi por motivos totalmente contrários aos que hoje as cidades enfrentam. Em 2016, R$ 2.268.000 foram enviados ao estado para socorro, assistência e restabelecimento de 21 municípios afetados pela estiagem, como os de Governador Eugênio Barros, São Domingos do Maranhão e Graça Aranha.

Trabalho contínuo

Foto: Reprodução

Outra preocupação da Defesa Civil Estadual é preparação dos municípios para novas ocorrências de temporais, de modo que a população não seja novamente pega de surpresa e as autoridades locais possam lidar de forma rápida e eficiente, evitando assim tragédias maiores.

Segundo a Defesa Civil, durante o período de normalidade, as equipes fazem um trabalho de capacitação dos agentes de Defesa Civil municipais, com treinamento que consiste na elaboração de um plano de contingência, articulação entre os órgãos públicos e no gerenciamento de riscos, além das instruções para elaboração de documentos necessários para a comprovação legal das ocorrências de desastres à União.

A realização de treinamento e capacitação aos municípios objetivam a viabilização do atendimento conjunto à população durante esse período crítico. Também está sendo feita a distribuição de medicamentos, cestas básicas e atendimento às famílias pela Força Estadual de Saúde (Fesma).

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS