PROTEÇÃO

Projeto revitaliza rede de atendimento à mulher em situação de violência

A Secretaria estadual da Mulher (Semu) está revitalizando o projeto de reaparelhamento da rede de atendimento à mulher em situação de violência da região metropolitana de São Luís,

Atendimento à mulher em situação de violência

A Secretaria estadual da Mulher (Semu) está revitalizando o projeto de reaparelhamento da rede de atendimento à mulher em situação de violência da região metropolitana de São Luís, que atende a quase todo o estado do Maranhão. Dessa forma será garantido às instituições da rede de enfrentamento à violência contra a mulher o acesso a um sistema informatizado, por meio da adequação de estrutura e espaços, além de fornecer suporte aos parceiros para o recebimento de suas demandas de atendimento à mulher vítima de violência.

O projeto integra o convênio n° 762113/2011 formalizado entre o Governo do Maranhão e a Secretaria de Políticas para as Mulheres – SPM, da Presidência da República, que disponibilizou a instalação de 38 kits de informática, para o acesso ao sistema dos 38 parceiros da rede, assim como adquiriu e instalou o mobiliário.
De acordo com a secretária da Mulher, Laurinda Pinto, está em fase de execução a adaptação das máquinas ao sistema e a capacitação dos parceiros. “Já foram realizadas várias reuniões com as instituições de saúde, segurança, justiça e assistência social que integram a rede de atendimento para capacitação relativa ao fluxo da rede, aproximação dos parceiros e compartilhamento das funcionalidades. Estamos seguindo a política do governo Flávio Dino para garantir total assistência às mulheres em situação de violência”, disse a secretária.
A Semu adquiriu da Secretaria de Políticas para as Mulheres, o Sistema virtual SE SUITE, para aplicá-lo no atendimento à mulher em situação de violência, gerenciando o manuseio de dados e a geração de relatórios dos atendimentos realizados na rede. Hoje, a partir das 14h, dois integrantes da SPM especializados no software estarão efetuando o treinamento de operadores das instituições da rede com domínio de informática e experiência em geração de relatórios.
O funcionamento do projeto vai viabilizar a otimização do atendimento à mulher que sofre todo e qualquer tipo de violência. A experiência já acontece no Socorrão II como “Sala de Atividades Especiais”, com profissionais especializados que identificam as situações de vitimização da mulher, agilizando os encaminhamentos e realizando o acompanhamento do atendimento até a sua finalização. A estrutura do Socorrão tem identificado uma média de 60 a 70 casos por mês, tendo como vítimas mulheres adultas, adolescentes e idosas. No âmbito estadual, a SEMU, vai criar a estrutura que se chamará “Espaço Mulher” e vai disponibilizar um atendimento específico e de forma digna.
VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias