CORONAVÍRUS

No Maranhão

1869
1987
293
16
IMPERATRIZ

Laudos apontam que costureira sofreu abuso sexual antes de ser assassinada

O corpo de Auridéia Silva foi encontrado no dia 30 de abril

A Polícia Civil, através dos delegados do 1º Distrito Policial, Carlos César Andrade e Fabiano Bispo, e a equipe de investigadores, continuam as investigações para elucidar o homicídio de que foi vítima a costureira Auridéia Silva Viana, que era moradora da rua Godofredo Viana, no centro de Imperatriz.
O corpo de Auridéia Silva foi encontrado sem roupas, no quintal da residência, na manhã do dia 30 de abril, com várias marcas de faca e ainda com os dois braços e a cabeça fraturados.
De acordo com informações do delegado Carlos César Andrade, os laudos do Instituto Médico Legal (IML), apontam que antes de ser assassinada, Auridéia Silva Viana sofreu abuso sexual.
Na semana passada, foi recolhido do interior da residência da vítima uma mão de pilão usada no crime. O objeto foi levado para o Instituto de Criminalística (ICRIM), unidade de Imperatriz, para exame. Os laudos desse exame, juntamente com a
mão de pilão, também serão juntados ao inquérito, que em 30 dias será enviado à Justiça.
Auridéia Silva Viana foi a segunda mulher assassinada em Imperatriz este ano. A primeira foi Jonilda Teixeira Barros, cujo corpo foi encontrado no interior de um galpão em construção, localizado no Parque Alvorada II. Em pouco mais de um ano, 18 mulheres foram assassinadas em Imperatriz.
VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias

Opine! Ministério da Saúde sugere que governos optem por isolamento seletivo em cidades com menos risco de contágio. Você concorda?

Total de votos: 11684