No presídio

Assassino de Décio Sá estava “Jurado de Morte”

Executor de Décio Sá revelou que foi ameaçado de morte por Alan Kardec, dentro do presídio. Esse teria sido o motivo do brutal assassinato

O assassinato de Alan kardec, apontado com criador do Bonde dos 40, que movimentou o último domingo (7), na Unidade de Ressocialização (UPR) São Luís 4, teve a motivação divulgada.

Em depoimento, na Superintendência de Polícia Civil da Capital (SPCC), Jhonatan Souza, assassino confesso do jornalista Décio Sá, revelou que matou o rival dentro do presídio após ser jurado de morte.

Jhonatan teve uma desavença com Alan Kardec dias antes do crime. O suspeito ainda revelou que a vítima deu a ordem para os comparsas, também integrantes da facção criminosa Bonde dos 40, assassinarem Jhonatan durante o banho de sol.

O executor de Décio Sá se adiantou e retirou uma das barras de ferro do banheiro da unidade prisional. Afiou e fez uma espécie de chuço (arma brana pontiaguda).

Com medo de perder a vida, Jhonatan esperou para ir ao banho de sol um pouco depois de Alan Kardec se deslocar para o pátio da UPSL 4, onde desferiu um profundo golpe com a barra de ferro no peito da vítima. O crime aconteceu por volta das 7h30 do último domingo.

Alan Kardec foi socorrido às pressas ao Hospital Dr. Clementino Moura, o Socorrão II, na Cidade Operária.

O homem ferido passou por procedimentos cirúrgicos, mas não resistiu e morreu no fim da tarde de domingo.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS