CORONAVÍRUS

No Maranhão

868
53508
25120
1285
COMBATE AO COVID-19

Secretários esclarecem polêmicas sobre respiradores comprados pelo Maranhão

Os secretários rebateram denúncias de que os aparelhos seriam ultrapassados e até mesmo prejudiciais aos pacientes

Reprodução

Desde que 107 respiradores, que foram comprados da China, chegaram ao Maranhão no dia 14 de abril, muitos têm elogiado o esforço do Governo do Estado para concluir a compra e garantir que pacientes que estejam em estado grave da Covid-19 sejam beneficiados com os aparelhos. Isso porque o Estado já havia tentado por três vezes comprar respiradores, mas foi barrado em todas.

Entretanto, há também quem critique a atitude do Governo do Estado. Um internauta chamado Daniel Borges, que seria fisioterapeuta, postou em seu Instagram a foto de um dos supostos respiradores adquiridos pelo Maranhão, alegando que os aparelhos seriam de um modelo ultrapassado e até mesmo prejudiciais aos pacientes. “Aparelhos simples, sem monitorização, sem gráficos, sem recursos que permitam a mínima segurança para o paciente!”, disse ele. Veja o post:

O secretário de Governo do Estado do Maranhão, Diego Galdino, na noite desta quinta-feira (16), se manifestou sobre os ataques realizados à qualidade dos respiradores. “Do total, 100 são bem modernos, 7 são de guerra construídos pela China para, repito: CENÁRIO DE GUERRA!”, disse Galdino.

Já nesta sexta, quem também se manifestou sobre as críticas aos respiradores foi o secretário de Saúde do Maranhão, Carlos Lula. “Reafirmo que todos os aparelhos já foram testados, certificados e calibrados. Não seríamos irresponsáveis de utilizar equipamentos que poderiam causar perigo aos pacientes e risco aos nossos profissionais”, afirmou o secretário.

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, Carlos Lula tem se mostrado muito insatisfeito com o desrespeito ao isolamento social por parte de pessoas que insistem em sair de casa quando não há necessidade. Todos os dias, ao divulgar o boletim epidemiológico de novos casos de Covid-19 no Maranhão, o secretário reforça para que as pessoas permaneçam em casa e evitem aglomerações.

O gestor da Saúde do Maranhão também tem agradecido doações e esforços para o combate da doença. Na última quarta (15) ele reconheceu a ajuda da Vale no transporte dos novos respiradores. Veja:

Tentativas de compra

Na primeira tentativa do Governo do Maranhão para comprar respiradores, os EUA passaram por cima negócio, ofereceram mais dinheiro e ficaram com os equipamentos que também haviam sido encomendados em uma fábrica na China.

Na segunda tentativa foi a Alemanha que passou na frente do governo maranhense. Na terceira, o Estado tentou comprar os aparelhos da fabricante Vyaire Medical, em São Paulo, no dia 1º de abril, mas a empresa respondeu que não poderia atender à encomenda porque o Governo Federal havia requisitado toda a produção de respiradores com base na lei 13.970/2020.

A operação que finalmente deu certo

A compra realizada neste mês só pode ser concluída por conta de uma mega operação que envolveu doações em dinheiro e suporte logístico de empresas do Maranhão e escolta da carga por todo o trajeto.

Além disso, o avião saiu da China e não parou para abastecer na Europa, por medo da carga ser confiscada por lá, ao invés disso, a aeronave fez um desvio para a Etiópia, no continente africano, onde abasteceu e seguiu direto para o aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

Em Guarulhos, onde os respiradores poderiam mais uma vez serem confiscados pelo Governo Federal, não foram cumpridos os protocolos legais com a Receita Federal, o que preservou o sigilo da carga. Os trâmites alfandegários foram deixados para o aeroporto Marechal Hugo da Cunha Machado, em São Luís, onde o secretário de Estado de Indústria, Comércio e Energia, Simplício Araújo, acompanhado do secretário de Estado de Saúde Carlos Lula e do empresário Wilson Mateus, receberam os equipamentos, que seguiram para as unidades de saúde do Maranhão.

Para liberar os equipamentos o secretário Simplício Araújo assinou um documento se comprometendo a voltar para cumprir as exigências legais no dia seguinte, quando todos os respiradores já tinham sido encaminhados para as unidades de saúde do Maranhão.

Toda a compra foi realizada por meio das doações de empresários locais, que resultaram em mais de R$ 10 milhões que também ajudaram a adquirir outros utensílios. Junto com os aparelhos, chegam também mais de 200 mil máscaras. No total, o Governo do Maranhão diz ter comprado 187 respiradores da China. Os outros 80 serão recebidos em uma segunda remessa que deve chegar até o dia 30.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Notícia Boa
Checamos
Polícia
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias