CORONAVÍRUS

No Maranhão

1022
45470
17911
1132
QUARENTENA

Ministério da saúde propõe redução de isolamento que não haja sobrecarga em leitos

Medida deve ser adotada a partir da próxima segunda-feira (13) em cidades e estados com metade dos leitos e estruturas de saúde vagos

Reprodução

O Ministério da Saúde propõe reduzir parcialmente o isolamento em cidades e estados com metade dos leitos e estrutura de saúde vagos. A medida, de acordo com o boletim divulgado ontem (6), passaria a valer na segunda-feira (13). O Maranhão atualmente se enquadraria nesta regra, pois possui uma ocupação de 15,15% nos leitos de UTI.

A partir da próxima semana, portanto, cidades com mais de 50% da capacidade de atendimento médico disponível poderiam passar do Distanciamento Social Ampliado (DSA) para uma transição ao Distanciamento Social Seletivo. Veja a diferença entre os dois, de acordo com documento do ministério:

Distanciamento Social Ampliado (DSA): Estratégia que não tem limitações apenas para grupos específicos – todos os setores da sociedade devem permanecer em isolamento.

Distanciamento Social Seletivo (DSS): Apenas alguns grupos ficam isolados. Pessoas com menos de 60 anos e sem condições que elevam o risco de casos graves poderão circular livremente.

As cidades que não apresentarem mais de 50% dos leitos vagos, entre outros critérios médicos, deverão manter o Distanciamento Social Ampliado até a estabilização do sistema de saúde.

“Hoje publicamos informações sobre o Distanciamento Social Ampliado, Distanciamento Social Seletivo, e Bloqueio Total (lockdown). As medidas são temporárias, localizadas e o governo federal está fazendo de tudo para que elas sejam minimizadas ao máximo possível”, disse nesta segunda-feira Wanderson Oliveira, secretário de vigilância em saúde do ministério, em entrevista a jornalistas.

Situação no Brasil
O último balanço dos casos de Covid-19 divulgados pelo Ministério da Saúde aponta:

553 mortes

12.056 casos confirmados

4,6% é a taxa de letalidade

No domingo (5), havia 486 mortes e 11.130 casos confirmados. Em relação ao balanço anterior, foram acrescentadas 67 mortes e 926 casos confirmados.

Maranhão
Atualmente, de acordo com o Boletim divulgado pela Secretária de Estado de Saúde do Maranhão, atualmente o estado tem uma ocupação de UTIS de 15,15% e de leitos clínicos de 11,67%. Portanto, há uma sobra grande e o estado entraria na conta do Ministério da Saúde para a redução do isolamento.

O total de leitos de UTI são de 132 e atualmente há 20 pacientes internados. No caso dos leitos clínicos exclusivos COVID-19 são 120 para 14 pacientes atualmente internados.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Notícia Boa
Checamos
Polícia
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias