SAÚDE MENTAL

Terapia: Quando é a hora de procurar ajuda?

Falamos com a psicóloga e mestranda Luiza Vieira que apontou alguns sintomas mais claros que podem ajudar a reconhecer esse momento.

O Brasil é o país número 1 quando se trata do ranking de pessoas com transtorno de ansiedade, de acordo com dados da Organização Mundial de Saúde. Para completar, no índice da depressão, ainda aparecemos na lista dos 5 primeiros. É inacreditável pensar que em um país com esses números, ainda seja um tabu falar em terapia.

O instituto Market Analysis realizou uma pesquisa inédita, mostrando que apenas 2% dos adultos das principais cidades brasileiras procuram ajuda psicológica, mantendo o mesmo índice de 2002, quando a primeira pesquisa foi feita. Desses consultados para a pesquisa, 87% nunca recorreram à terapia, mas 30% demonstraram ter muito interesse. E quando é a hora certa de procurar um profissional da saúde mental?

Não há uma hora exata para procurar ajuda, mas reconhecer a necessidade já é o primeiro passo. Falamos com a psicóloga e mestranda, Luiza Vieira e ela apontou alguns sintomas mais claros que podem ajudar a reconhecer esse momento:

  • Pensamentos suicidas constantes;
  • Desânimo constante que passa até mesmo a atrapalhar a rotina da pessoa gerando, por exemplo, muitas faltas no trabalho ou na faculdade;
  • Desleixo constante com higiene pessoal (supondo que a pessoa tem como manter um higiene e de repente não encontra mais forças pra tomar sequer um banho depois de dias trancada num quarto); crises de ansiedade constantes.
  • Mudanças no apetite também são sinais em alguns casos, quando a pessoa não está tomando nenhum medicamento que possa levar à mudança de apetite ou alteração de peso e ela acontece, é pra ficar atento (tanto comer demais quanto de menos).
  • Uso abusivo de substâncias, quando a vida da pessoa passa a girar em torno disso.

A psicóloga afirmou ainda que ter uma crise de ansiedade uma vez na vida é normal, não significando que a pessoa está doente, o problema é quando isso acontece com frequência.

É importante que cada um se sinta confortável ao buscar ajuda, portanto, é preciso acabar com o estigma de que psicólogo é para “gente louca” para isso, vale lembrar alguns dos benefícios que a psicoterapia pode ter na vida dos pacientes:

Uma boa terapia acaba promovendo mudanças individuais que a longo prazo colaboram pra melhorar as relações interpessoais. Muitas vezes é a relação com o outro constitui uma fonte de sofrimento e, uma vez que a pessoa consegue promover a si mesma um espectro de mudança através da terapia, ela pode melhorar as suas relações e aniquilar algumas fontes de sofrimento que tinha outrora. (…) Visa fazer a gente olhar pra frente e seguir apesar dos traumas.

Afirma Luiza.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias