CORONAVÍRUS

No Maranhão

7936
193170
185533
4296

ELEIÇÕES 2020 Veja mais

A PERGUNTA É...

“Qual o seu projeto voltado para incentivar oportunidade de trabalho para os jovens da capital?”

O desemprego entre os jovens cresceu em relação ao último trimestre de 2019, quando a taxa era de 23,8%

Urna eletrônica. (Foto: Nelson Jr./ ASICS/TSE)

A taxa de desemprego entre os jovens brasileiros de 18 a 24 anos de idade ficou em 27,1% no primeiro trimestre de 2020, bem acima da média geral de 12,2% do país no período. Este comportamento foi verificado nas cinco grandes regiões, com destaque para o Nordeste, onde a estimativa foi de 34,1% de desempregados nesta faixa etária. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – Contínua (Pnad Contínua), divulgada em maio deste ano pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O desemprego entre os jovens cresceu em relação ao último trimestre de 2019, quando a taxa era de 23,8%. Com base nesta situação, a série “A pergunta é…” questiona: “Caso o senhor seja eleito prefeito de São Luís, qual o seu projeto voltado para incentivar oportunidade de trabalho para os jovens da capital maranhense?”

 Bira do Pindaré – (PSB)

“Como prefeito de São Luís, vou implantar o Programa Municipal de Estágio e Emprego, para garantir o acesso de jovens e adultos ao estágio supervisionado em órgãos públicos e instituições privadas. Vou criar também o programa Nossa Linda Juventude com projetos e ações voltadas para formação e qualificação profissional dos nossos jovens, com cursos nos bairros, a implantação do Bolsa Qualificação, e investimentos direcionados ao Jovem Aprendiz com base na formação profissional e acesso ao primeiro emprego e ao empreendedorismo. Além de oferecer cursos preparatório para concurso público para os jovens de baixa renda, garantindo justiça social e democratizando a concorrência. Essa é a nossa luta, e aqui é outra história”.

Eduardo Braide  (PODEMOS)

“Nosso programa de governo tem compromissos específicos com a formação profissional e a geração de oportunidades. Vamos implantar o programa “Caminho para o Emprego”, em que a Prefeitura vai pagar estágio remunerado em empresas, para que os jovens adquiram mais conhecimento e a experiência exigida pelo mercado de trabalho, garantindo percentual aos que têm algum tipo de deficiência. Também vamos estimular e promover a inclusão dos jovens no mercado de trabalho por meio de cursos de capacitação oferecidos nos bairros, de acordo com as demandas por mão de obra. Outro compromisso que assumimos é a criação do Banco da Juventude, que promoverá o empreendedorismo oferecendo linhas de crédito para o financiamento de seus empreendimentos. Em nossa gestão, a Prefeitura de São Luís vai apoiar a formação dos jovens com a implantação do programa Jovem na Universidade, oferecendo cursos que vai prepara-los para o ENEM e outros vestibulares. Também vamos realizar a Semana Municipal da Juventude, onde os jovens terão a oportunidade de mostrar trabalhos, projetos e outras iniciativas de atuação e protagonismo juvenil, em meio a apresentações culturais, festival gastronômico, seminários e atividades esportivas. Na São Luís que construiremos, os jovens terão a oportunidade de realizar sonhos”.

Duarte Júnior  (REPUBLICANOS)

“Para resultados em curto prazo, criaremos postos de trabalho explorando o potencial turístico e cultural de São Luís a fim de movimentar uma grande cadeia produtiva de emprego e renda. Atualmente, apenas 1% do nosso orçamento é destinado para a cultura, sendo que 1 real investido nessa área traz um retorno de 4 reais, segundo dados do Imesc. Entre as medidas, vamos reduzir o imposto dos hotéis, que é o ISS, de 5% para 2%, e assim as diárias poderão ser barateadas e, consequentemente, atrair mais turistas. Vamos também criar uma área de livre cultura e turismo, na Beira-Mar, com eventos com horários que se estendam após as 2h, podendo ir até o amanhecer, além de um calendário com programação diversificada que dure o ano todo, de janeiro a dezembro. Visando resultados mais sólidos e com prazos mais longos, vamos melhorar o ensino das nossas escolas e criar condições estruturais necessárias. Precisamos e vamos garantir direitos de 1ª, 2ª e 3ª geração nas escolas, promovendo saneamento básico, que é uma carência de 39% das escolas públicas municipais, de acordo com o Inep; água potável, pois 24% das escolas não têm sequer água encanada, além de garantir internet e acesso a lazer e esporte. Para isso, vamos destinar 50% de todo o orçamento municipal para a Educação e Saúde. Outra iniciativa que nós teremos é a de fazer parcerias com o Sistema S, para promover cursos profissionalizantes que capacitem adolescentes a partir de 14 anos a ingressarem no primeiro emprego, além de jovens e adultos, pelo EJA”.

Franklin Douglas (PSOL)

“Esses dados “frios” representam, na vida real, mais 35 mil jovens ludovicenses nessa situação de desemprego. No nosso plano de governo, acessível na página professorfrankin.com.br, temos como prioridade a geração de emprego, trabalho e renda, sobretudo à juventude: instituiremos o programa de estágio na Prefeitura, conveniando as diversas secretarias com as faculdades locais; o programa de trainee, a fim de dar oportunidade de emprego aos recém formados; vamos criar a Secretaria Municipal do Trabalho, e nela, um departamento voltado à qualificação profissional dos jovens, a fim de que, por intermédio das duas Agências Municipais de Trabalho (do sistema Sine), uma na área Itaqui-Bacanga e outra na Cidade Operária, possamos colocar esses jovens no mercado de trabalho. Nas cinco frentes de trabalho que organizaremos nas subprefeituras, na contratação de profissionais autônomos dos bairros, vamos reservar vagas para os aprendizes e auxiliares desses profissionais. Enfim, assumimos o compromisso de dar oportunidades à nossa juventude”.

Jeisael Marx (REDE)

Até o fechamento desta edição não recebemos a resposta do questionamento.

 Neto Evangelista (DEM)

“Nossos jovens precisam de atenção e políticas que se articulem para garantir oportunidades de desenvolvimento pessoal, capacitação profissional e possibilidades de crescimento. Para tanto, vamos implantar o programa “Meu Primeiro Emprego”, com objetivo de oferecer aos estudantes entre 16 e 21 anos, matriculados e com frequência efetiva, a oportunidade de inserção no mercado de trabalho por meio de estágio remunerado, reduzindo a vulnerabilidade juvenil e melhoria do desempenho escolar. Além disso, vamos criar, em parceria com entidades do Sistema S, como o Senai, programa de capacitação profissional e de geração de trabalho e renda específicos para a
juventude, com cursos desenvolvidos sob medida para os jovens – de nível técnico, em áreas que atendam às necessidades das empresas locais, como o turismo. Na era da economia criativa, incentivar, desenvolver e apoiar as manifestações de cultura e arte são instrumento fundamental para gerar emprego e renda de maneira permanente para os jovens. Outra prioridade nossa é o fomento à cultura do empreendedorismo entre os jovens, por meio de parcerias com empresas voltadas para a inovação e uso de ambientes digitais e tecnológicos. Por isso vamos implantar, no centro histórico de São Luís, a “Ilha Criativa”, parque tecnológico e de inovação que agrupará, em um ambiente atrativo e moderno, startups inovadoras e empresas de tecnologia, espaço onde nossos jovens poderão desenvolver seu talento”.

Rubens Júnior  (PCDOB)

Combater os preocupantes indicadores de desemprego entre os jovens é uma prioridade nossa. Durante a construção do Plano de Governo, nosso diagnóstico identificou que a taxa de desocupação em São Luís subiu de 9% para 26% entre 2014 e 2018, especialmente entre os jovens de 18 e 24 anos, a desocupação subiu de 22% para 37% no período. Entre a população entre 25 a 39, o movimento foi de 10% para 17%, segundo dados do IPEA (2019). Também notamos que as taxas de desocupação são maiores entre jovens que moram na periferia e Zona Rural, em relação a jovens que residem em áreas próximas à região Litorânea da cidade. Em bairros como Coroadinho, Maracanã, João Paulo e Vila Palmeira, por exemplo, mais de um terço dos jovens de 15 a 29 anos não estão trabalhando. Com base, nestas informações, elaboramos propostas que de fato levem mais oportunidades de trabalho para os jovens que estão em situação de maior vulnerabilidade. Assim, propomos: Instituir o Programa Mais Empregos com atenção especial a jovens, mulheres chefes de família e pessoas em situação de vulnerabilidade com as seguintes ações: Criação do Fundo Municipal de Empregos para apoiar com R$ 500,00 por seis meses cada criação de novos postos de trabalho com priorização da contratação de jovens e mulheres, promovendo a geração de 10 mil empregos no primeiro ano de governo. Promover a aproximação entre empregadores e jovens à procura de trabalho, cadastrados no CadÚnico, interligando a oferta de vagas à rede de assistência social e centralizando as oportunidades em parceria com diversos órgãos que atuam nesse campo (SINE, SETRES, CRAS, SEMCAS etc). Instituir um programa de capacitação de mão-de-obra nas áreas onde o município tem vocação econômica com oferta de cursos profissionalizantes, tanto em plataforma digital quanto presencial e em parceria com comunidades religiosas, sindicatos e centros culturais. Garantir acesso gratuito aos restaurantes populares e ao transporte público a pessoas que participem dos programas de capacitação, facilitando a procura de emprego, além de priorizar a contratação desses trabalhadores nas obras da prefeitura. Criar o Plano São Luís Juros Zero, a Prefeitura vai pagar os juros de operações de crédito para micro e pequenos empreendedores a fim de gerar mais trabalho e renda e promover a formalização.

Silvio Antonio (PRTB)

Até o fechamento desta edição não recebemos a resposta do questionamento.

Hertz Dias (PSTU)

Até o fechamento desta edição não recebemos a resposta do questionamento.

Yglésio Moysés (PROS)

“É preciso tornar a cidade atrativa e voltada para sua vocação: a cultura e o turismo. Precisamos modernizar a Secretaria Municipal da Fazenda, investindo em tecnologia da informação. As pessoas querem se formalizar, querem gerar emprego, a Prefeitura tem que ser parceira dessas pessoas e não inimiga. Hoje, temos 8 mil microempreendedores individuais (MEI) e vamos isentar o imposto desses empreendedores. Com isso, vamos, também, atrair quem está na informalidade para a formalidade. Zeramos o imposto e criamos uma rede de novos negócios. No Papi – Programa de Apoio à Primeira Infância, temos duas ações que vão incentivar no emprego em renda. Além de transferir até R$ 200 por famílias de 0 a 6 anos, o Papi também capacita mães e faz cadastro positivo de pais que querem ser inseridos no mercado de trabalho. O “Mamãe Empreendedora” vai auxiliar na criação de novos negócios, fazendo um empréstimo inicial, além de participar da criação de um plano de negócio para evitar falências que acontecem por falta de capacitação técnica. O “Papai Presente” é um cadastro positivo para os pais que participarem da vida dos filhos, indo em consultas, pré-natais… As empresas que contratarem pessoas deste cadastro positivo terão incentivo fiscal para poder gerar ainda mais empregos. A Prefeitura de São Luís, dentro de suas limitações, pode fazer muito. Vamos organizar a cidade, organizar a máquina em 2021 para poder crescer nos próximos quatro anos”.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Esportes
Polícia
Mais Notícias