CORONAVÍRUS

No Maranhão

4762
167948
158492
3664
SEM FREIO

Pré-candidatos causam aglomerações sem freio na corrida pelo voto

Em meio a pandemia, partidos realizam convenções para homologação de candidatos e promovem aglomeração. Vigilância Sanitária não informou se houve notificação

Reprodução

As convenções partidárias que aconteceram no último final de semana em São Luís chamaram a atenção não só pela homologação do registro de candidaturas para o cargo de vereador, prefeito e vice-prefeito para eleições 2020, mas pelo número de pessoas que estiveram presentes nestes locais sem se preocupar muito com o distanciamento social como recomenda a Organização Mundial de Saúde (OMS), por conta da pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Centenas de pessoas compareceram no último sábado (12) na convenção do candidato a Prefeito de São Luís, Neto Evangelista (DEM). O evento foi realizado com a presença de filiados do partido no Ceprama, na capital maranhense. A lado da candidata a vice-prefeita, a assistente social Luzimar Lopes, Neto Evangelista discursou para um público estimado em 7 mil pessoas. Questionado sobre a aglomeração de pessoas no evento, o partido Democratas não se pronunciou sobre o assunto até o fechamento do texto.

Outra candidatura que chamou bastante atenção pelo grande número de pessoas que concentrou foi a do deputado licenciado, Duarte Jr, que foi também no sábado, na Vila Palmeira. O representante do Republicanos, candidato à prefeito de São Luís, afirmou por meio de nota que para garantir a vida, saúde e segurança de todos, a convenção foi realizada em um espaço aberto, com ventilação natural. “Todas as medidas recomendadas pelas organizações de saúde também foram cumpridas, como disponibilização de álcool em gel, organização das cadeiras com distanciamento, a exigência do uso de máscaras, aferição de temperatura e cabines de sanitização. 

Mas, infelizmente, em alguns momentos a empolgação de algumas pessoas que ali estavam fez com que ocorressem situações não desejadas por nós. Vamos levar isso em conta nos próximos passos de nossa campanha, como a possibilidade de limitar a quantidade de pessoas, dependendo do local, pois o nosso intuito é zelar pelo bem-estar de todos os que se fizerem presentes em diálogos que realizamos pela cidade”, ressaltou Duarte Jr.

Já no domingo (13), o deputado federal Rubens Jr (PCdoB) oficializou sua candidatura a prefeito de São Luís em grande convenção realizada no ginásio Costa Rodrigues, em São Luís, com a participação de aliados, militantes e eleitores. A organização do evento afirmou que respeitou as medidas de proteção, como distribuição de máscara e álcool em gel aos participantes. “Em meio a preocupações e cuidados devido a pandemia, a Convenção “É Pra Vencer” seguiu rígidos protocolos sanitários, mesmo com a grande participação popular.

Todos os participantes passaram por medição de temperatura, e por cabines de desinfecção. Além de máscaras, tiveram à disposição álcool em gel durante todo o evento. Por fim, a organização garantiu distanciamento das cadeiras na parte interna com o mínimo recomendado pelas autoridades de saúde”, esclareceu Rubens Jr, por meio de nota.

O deputado federal Eduardo Braide (Podemos) que oficializou a sua candidatura a prefeito de São Luís na convenção “Pra frente São Luís”, ontem (14). no Rio Poty Hotel, não deu retorno sobre aglomeração de pessoas até o fechamento desta edição.

O jornalista Jeisael Marx, candidato da REDE Sustentabilidade para Prefeito de São Luís, que no domingo (13), também participou da Convenção Municipal da Rede Sustentabilidade em São Luís usou suas redes sociais para comentar sobre as aglomerações geradas durante as algumas convenções de partidos que disputarão as eleições municipais de São Luís. 

“Se no processo eleitoral, um candidato desrespeita a vida das pessoas, desrespeita a lei deliberadamente, o que será capaz de fazer se eleito?”, comentou Jeisael através do Twitter. Ele confirmou a sua candidatura a Prefeito de São Luís ao lado de Janicelma Fernandes, sua vice-prefeita e afirmou que a convenção da Rede Sustentabilidade foi sem aglomeração, onde todos de máscara, e o acesso foi controlado.

Vi­gi­lân­cia Sa­ni­tá­ria não in­for­mou se hou­ve no­ti­fi­ca­ção

Quem também comentou sobre a aglomeração nas convenções partidárias na ilha, foi o candidato a Prefeitura de São Luís pelo PSOL, o professor e jornalista, Franklin Douglas. “Cumprimos as orientações sanitárias, sob acompanhamento da Profª Sirliane Paiva (Enfermagem/UFMA). Fui o primeiro a escrever aqui na página d´O Imparcial artigos defendendo um plano de emergência à pandemia em São Luís. O primeiro a defender distribuição gratuita de máscaras e um hospital de campanha. Seria uma incoerência incentivar as pessoas agora a se aglomerar, quando, sabemos, não temos vacinas para a Covid. Não pude levar nem minha mãe, idosa, hipertensa e com diabetes, portanto, grupo de risco. O sacrifício de não tê-la ao meu lado nesse momento simbólico foi imposto pela pandemia. Se não quero que minha mãe corra risco, como iria incentivar outros a se aglomerarem?”, questionou o candidato.

Sobre as aglomerações nas convenções partidárias em São Luís, o Ministério Público (MP) Eleitoral no Maranhão informou que na última sexta-feira (11), realizou com o Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA) uma reunião conjunta com representantes de partidos políticos e da Vigilância Sanitária estadual, para discutir, de forma democrática, propostas para a criação de uma portaria para regulamentar protocolos e medidas sanitárias de prevenção à Covid-19 nas eleições de 2020. 

De acordo com o Procurador Regional Eleitoral, Juraci Guimarães Júnior, “a partir de uma minuta elaborada pela Vigilância Sanitária vamos fazer uma discussão aberta com os partidos políticos, que serão os destinatários diretos das regras, com suas propostas e ponderações, para que possamos construir uma norma efetivamente democrática, buscando a compatibilidade entre a propaganda eleitoral, que é fundamental no processo político, e o direito à vida e à saúde do cidadão”, disse.

Para o presidente do TRE, desembargador Tyrone Silva, “essa conjugação de esforços e medidas é muito salutar para que tenhamos uma eleição tranquila, saudável e sem risco para os nossos eleitores. Queremos, nesta oportunidade, dar e receber sugestões para definirmos normas para que a Justiça Eleitoral, o MP Eleitoral, os partidos e candidatos tenham um direcionamento sobre como atuar nessas eleições, de acordo com suas responsabilidades”, afirmou. Todas as contribuições dos partidos políticos foram encaminhadas para a Vigilância Sanitária, que será o órgão responsável por analisar e publicar a portaria que regulamentará o tema, com foco na importância do cumprimento das normas sanitárias para a segurança do cidadão e de todos os envolvidos nas eleições.

Também até o fechamento desta edição de O Imparcial, a Superintendência Estadual da Vigilância Sanitária, e nem a Secretaria de Estado da Saúde (SES) não informaram se houve algum tipo de notificação ou punição aos partidos que fizeram aglomeração e desrespeitaram as regras sanitárias a serem seguidas no período eleitoral em decorrência da pandemia do novo coronavírus

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Checamos
Polícia
Mais Notícias