CORONAVÍRUS

No Maranhão

868
53508
25120
1285
POLÍTICA

“Não são mais possíveis atitudes dúbias”, diz Toffoli a Bolsonaro

Magistrado participou de ato em apoio a democracia e ao Poder Judiciário. Presidente do Supremo recebeu manifesto assinado por entidades que se posicionam contra ataques ao STF

Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli (foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF)

Citando nominalmente o presidente Jair Bolsonaro, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, criticou o que ele chama de “atitudes dúbias” por parte do chefe do Executivo. De acordo com Toffoli, este tipo de conduta tem assustado a sociedade brasileira e a comunidade internacional, além de gerar impactos sobre a economia.

As declarações foram feitas em um evento promovido pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), que lançou um manifesto em defesa do STF e da democracia. Toffoli lembrou que, no ano passado, Bolsonaro foi contra a abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar ministros do Supremo, a chamada CPI da Lava Toga. No entanto, teve uma atitude diferente em relação à conduta de seus apoiadores que atacam a Corte.

O presidente do STF destacou que o problema do momento, e o grande desafio, é a pandemia de coronavírus e a “crise econômica que se avizinha” e declarou que é momento de união institucional. “É necessária uma trégua entre os Poderes. E aqui dialogo diretamente com os presidentes de Poderes, em especial com o presidente Bolsonaro. Não são mais possíveis atitudes dúbias. Eu tenho certeza que o presidente Jair Bolsonaro, em todo o relacionamento harmonioso que tenho com sua excelência, como tenho com seu governo e com o vice-presidente Hamilton Mourão. Eles juraram defender a Constituição e são democratas. Chegaram ao poder pela democracia e pelo voto popular, merecem o nosso respeito. Mas algumas atitudes têm trazido uma certa dubiedade, e essa dubiedade impressiona e assusta a sociedade brasileira. E hoje não mais só a sociedade brasileira. Também a comunidade internacional das nações, também a economia internacional”, afirmou.

“Nós precisamos de paz institucional, precisamos de ter prudência e união no combate à Covid e seus efeitos colaterais”, completou Toffoli.

Ele também criticou atos de parlamentares contra o Poder Judiciário. “Críticas podem ser feitas. Podem ter tramitação no Congresso propostas de mudanças na composição, da forma de composição do Poder Judiciário. Isso faz parte da democracia. O que não tem cabimento são manifestações atentatórias ao Estado democrático de direito. Propostas no sentido de fechar o Supremo, de demitir os 11 ministros e colocar o que no lugar?”, questionou.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Notícia Boa
Checamos
Polícia
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias