POLÍTICA

Saiba quem são os políticos maranhenses entre os 100 mais influentes do Congresso

Um estudo feito pelo Diap apontou os deputados e senadores mais influentes de 2019. Dentre a lista dos 100, estão dois maranhenses; e entre os 50 que estão em ascensão, mais dois

Foto: Divulgação

Um levantamento feito pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) apontou os 100 deputados e senadores mais influentes do Brasil em 2019. Dentre eles, estão dois representantes do Maranhão: os senadores Weverton (PDT) e Roberto Rocha (PSDB).

Para classificar a influência, o Diap analisa aspectos institucionais, de reputação e poder de decisão, capacidade de negociação e liderança. Então, são feitas entrevistas com parlamentares, assessores legislativos, cientistas, analistas políticos e jornalistas, levando em conta critérios qualitativos e quantitativos.

Dentre suas posições na Casa, o senador Weverton é o principal representante da base do governo de Flávio Dino (PCdoB) no Maranhão. Em contrapartida, Roberto Rocha figura como a oposição desta base, se posicionando a favor das propostas do Governo Jair Bolsonaro (PSL).

Senador Weverton Rocha (PDT-MA). Foto: Divulgação

Líder do PDT na Câmara, Weverton faz oposição ao governo Federal. No final do mês passado, por exemplo, votou contra a MP 871, que combate fraudes do INSS e promete passar um “pente fino” por seus beneficiários.

Em contrapartida, o pedetista é autor de um Projeto de Lei que inclui 44 municípios maranhenses na região do semiárido, área de atuação da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), para captarem políticas públicas.

Senador Roberto Rocha (PSDB-MA). Foto: Divulgação

O psdebista Roberto Rocha também é líder de sua legenda no Senado. Aliado ao governo Bolsonaro, Rocha apoiou, desde o princípio, o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas do Centro de Lançamento de Alcântara. No início, a proposta do ministro Marcos Pontes sofreu resistência da base maranhense de Dino.

Em defesa do ministro da Educação, Abraham Weintraub, Roberto Rocha declarou ser legítimo o bloqueio de verbas nas universidades públicas. Ao Plenário, o senador utilizou o mesmo discurso governista de que não se tratam de “cortes”, e sim de “contingenciamento”.

Maranhenses em ascensão. Quem são?

Além da lista dos mais influentes, o Diap adotou os mesmos critérios para listar os 50 políticos brasileiros em ascensão mais evidente – aqueles que vêm tendo cada vez mais espaço e voz no Senado ou na Câmara. Nesta categoria, também se encontram dois maranhenses: os deputados federais Hildo Rocha (MDB) e Pedro Lucas Fernandes (PTB).

Deputado Federal Hildo Rocha (MDB-MA). Foto: Reprodução

Hildo Rocha é relator na Comissão Mista de Orçamento (CMO). Ultimamente, o deputado tem tentado reformular o PLN4, projeto de Bolsonaro que dá crédito extra de R$248,9 bi ao governo e foi recebido com resistência pelo Congresso.

No último domingo (9), o presidente ameaçou suspender o pagamento de benefícios a idosos e pessoas com deficiência, além de programas como o Bolsa Família, caso o projeto não fosse aprovado. A proposta de Rocha é de reduzir o valor a R$ 146,7 bi, para que passe pelo Congresso e não haja cortes destes benefícios.

Deputado Federal Pedro Lucas Fernandes (PTB-MA). Foto: Divulgação

Líder do PTB na Câmara, Pedro Lucas Fernandes é o único do seu partido a entrar na lista dos 50 em ascensão. Nenhum congressista da legenda está entre os mais influentes. O deputado federal também compõe a base de Flávio Dino.

Assim como o governador do Maranhão, Pedro Lucas tem defendido que o diálogo com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), é a melhor alternativa para equilibrar as propostas de Bolsonaro. “Somos a favor do Brasil. Só precisamos da dose certa da previdência e da tributária”, declarou em sua conta do Twitter.

Centrão tem um terço dos mais influentes no Congresso

Rodrigo Maia (DEM), presidente da Câmara dos Deputados, ao centro da foto. Foto: Reprodução

O levantamento do Diap também mostrou que o Centrão, que agrega políticos de PP, PSD, DEM, PRB, PL, PSC, Patri e Solidariedade, tem o maior número de parlamentares mais influentes (31) – cerca de um terço da lista.

Por seu grande contingente, o Centrão tem, historicamente, a capacidade de ‘desempatar’ as decisões – prejudicando ou favorecendo o governo federal. Anteriormente era liderado pelo MDB, porém hoje o maior poder é do DEM, tendo Maia e Alcolumbre como seus maiores representantes.

Nesta gestão federal, o grupo já impôs derrotas ao Planalto, como o Orçamento Impositivo — que dá mais poder aos parlamentares em relação aos gastos e às despesas —, e a retirada do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) da aba do ministro da Justiça, Sérgio Moro, apenas para ficar em dois projetos.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias