Crítica de deputado contra cais na Península gera polêmica de segregação

Discurso contrário à construção do cais na Ponta D´ areia feita pelo deputado Edilázio Júnior gera polemica na redes sociais. Deputado Marcio Jerry criticou postura do parlamentar

Um vídeo com o deputado federal Edilazio Júnior (PSD) repercutiu e causou polêmica nas redes sociais, nesta sexta-feira (12), por conta de sua fala contra a construção de um terminal aquaviário na Península da Ponta d’Areia, área nobre de São Luís. Em reunião com moradores da área mais nobre da capital, o deputado citou os possíveis “problemas” que eles poderiam ter a construção de um cais na região.

Edilázio lamentou que o projeto levará o público classe C para a Península, além de carrinhos, vans e a população da Baixada Maranhense. “Eu como morador da Península não queria conviver com essa situação que vocês vão passar a ter aqui”, disse, ao usar o exemplo da sua babá que é de São Bento e que iria ter que ir para a Península para atravessar para a Baixada. A obra que será executada pelo governo do estado, diminuirá o tempo da travessia entre São Luís e Alcântara. Para Edilázio Júnior, o cais se tornaria uma alternativa para a Baixada Maranhense, que ao invés de fazer viagens de uma hora e meia à três horas, passaria a fazer o mesmo trecho em cerca de 45 minutos. “E o que que vai vir pra cá? Vai vir os carrinhos, vai vir mototáxi”, disse ele aos moradores.

Assista ao vídeo:

Por conta da declaração polêmica, o deputado federal Marcio Jerry (PC do B) se pronunciou em seu Twitter esclarecendo que a construção dos cais flutuantes em São Luís e Alcântara, é projeto que foi anunciado pelo governador Flávio Dino (PCdoB). Segundo o deputado, “Alcântara terá com o cais flutuante um incremento fantástico da economia do turismo. A cidade viverá uma nova etapa, sem dúvida. Os ludovicenses e turistas terão opções rápidas e seguras para chegar a Alcântara durante todo o dia, 24 horas”, disse Márcio Jerry. Márcio Jerry ainda disse que muitos governadores anteriores falaram sobre isso, mas só quem está concretizando é Flávio Dino.

Ele criticou a postura do deputado Edilázio Júnior, por ser contra a obra, chamando o argumento do deputado de preconceituoso e que ele “não quer ver trafegando por área que ele acha ser da elite o nosso bravo povo baixadeiro”, completou Marcio Jerry, dizendo ainda, que Edilázio Júnior deveria se desculpar.
Confira o que disse Márcio Jerry:

“A construção dos cais flutuantes em São Luís e Alcântara, com urbanização dos entornos e construção de novos equipamentos para uso público, é uma dessas obras sobre as quais muitos falaram e ninguém nunca fez. Governador Flávio Dino fará.

Alcântara terá com o cais flutuante um incremento fantástico da economia do turismo. A cidade viverá uma nova etapa, sem dúvida. Os ludovicenses e turistas terão opções rápidas e seguras para chegar a Alcântara durante todo o dia, 24 horas. Impressiona a posição do deputado Edilázio Júnior contra a obra. E espanta o argumento preconceituoso utilizado por ele, que não quer ver trafegando por área que ele acha ser da elite o nosso bravo povo baixadeiro. Que coisa!

Duvido que exista algum alcantarense ou algum morador da baixada ou qualquer pessoa que possua apenas bom senso capaz de concordar com o argumento do deputado Edilázio Júnior. Peça desculpas, deputado Edilázio Júnior!”

Veja o pedido de desculpas de Edilázio Júnior:

O deputado federal que foi eleito com 106.576 votos nas eleições de 2018, usou o Facebook para pedir desculpas à população. Confira a nota na íntegra:

“Se por um acaso fui mal interpretado, peço desde já desculpas a todos aqueles que se sentiram ofendidos. A bem da verdade, contudo, é necessário explicar que:
Há clara distorção em relação às declarações, quando tentam imputar a mim uma suposta postura contra os menos favorecidos de São Luís. Eu sempre defendi os mais humildes, e prova disso foi o recente posicionamento a favor dos trabalhadores rurais e aqueles que dispõem do Benefício de Prestação Continuada (BPC) nas discussões sobre a Reforma da Previdência na Câmara Federal.

Em minha biografia e histórico de atuação parlamentar, sempre votei de forma contrária a aumento de impostos no Maranhão – que afetaram os mais humildes -, nas contas de energia elétrica, de internet, de TV por assinatura e de combustíveis, todos propostos e implantados pelo Governo. Cabe ressaltar que meu posicionamento contrário à implantação de um terminal hidroviário naquela região, se dá pelo fato de a área possuir hoje forte vocação para o turismo. A vocação para o setor cresceu depois da construção do Espigão Costeiro, de bares e de restaurantes em toda a extensão da Península.

A região da Península, aliás, não dispõe sequer de estrutura para atender a demanda proposta, de 4 mil passageiros diários, em virtude da falta de transporte público e de logística na área. Enfatizo que é de extrema importância a construção de um novo terminal hidroviário em São Luís com o itinerário proposto.
Por isso sugeri, na ocasião da audiência, a implantação do cais em região que já dispõe de serviço semelhante e estrutura, a exemplo do Portinho, na Praia Grande ou da Avenida Ferreira Gullar.

Até porque seria mais oneroso ao cidadão que pretende viajar para Alcântara, ter de se deslocar até a Península, uma vez que há um Terminal de Integração instalado na Praia Grande. Por último, repudio as distorções criadas em torno do meu posicionamento e enfatizo que os ataques contra o meu mandato foram intensificados depois de eu ter ingressado com ações na Justiça, no Ministério Público e no Tribunal de Contas do Estado (TCE) contra o Governo Flávio Dino (PCdoB) por irregularidades em obras de rodovias estaduais e de má gestão de recursos públicos”, escreveu Edilázio .



VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias