ASSEMBLEIA

Comissão ouvirá donos de postos e sindicatos sobre aumento de combustíveis

O objetivo é buscar fundamentos que justifiquem ou não o reajuste considerado abusivo no preço dos postos do Maranhão

Reprodução

A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e das Minorias da Assembleia Legislativa, em reunião nesta quinta-feira (14), analisou pautas e ações em defesa do cidadão maranhense. Participaram do encontro o presidente da Comissão, Duarte Jr. (PCdoB), Wendell Lages (PMN) e Helena Duailibe (Solidariedade).

Entre os assuntos abordados está a proposta de realização de audiência pública, no dia 27 de março, com o sindicato de distribuidoras de combustíveis, donos de postos, órgãos de defesa do consumidor e sociedade civil, com o objetivo de buscar um amplo debate e explicações sobre o suposto aumento abusivo do preço dos combustíveis no Maranhão.

Nesta semana, a Assembleia já havia aprovado requerimento do deputado Duarte Jr, presidente da comissão, para que mais de 200 postos no Maranhão expliquem o aumento dos preços acima da alíquota do ICMS. “O imposto subiu de 25% para 28,5%, com isso o preço deveria subir R$ 0,08 centavos, e não mais de R$ 0,20 centavos”, esclarece Duarte.

Também propuseram a realização de uma inspeção na Faculdade Pitágoras para garantir melhorias à comunidade acadêmica. A instituição de ensino é a empresa com maior número de reclamações de consumidores em todo o Estado no ano de 2018, liderando o ranking, divulgado pelo PROCON/MA, das empresas mais reclamadas, à frente do Banco do Brasil e da Cemar.

Outro assunto abordado pelo presidente foi a proposta de mudança de nomenclatura para Comissão de Direitos Humanos, Consumidor e Populações Vulnerabilizadas, por ser a forma mais atual para tratar do assunto e assegurar mais inclusão, além de destaque para as causas consumeristas.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS