Cenário político

Movimentos políticos focam nas próximas eleições

Movimentos de personagens da política maranhense mostram que as sucessões municipais e as eleições gerais de 2022 já batem à porta do Palácio dos Leões

Reprodução

Estava marcado para esta quinta-feira (21) o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), dar posse coletiva aos novos secretários do seu segundo mandato. Acontece que as mudanças não foram todas concluídas. Articulações ainda estão em andamento. Com a reforma, o governador espera ampliar sua base política para os próximos pleitos e fazer um governo sem que a oposição seja problema.

Os últimos movimentos mostram que as sucessões municipais e as eleições gerais de 2022 já batem à porta do Palácio dos Leões. O secretário de Estadual de Educação, Felipe Camarão (DEM), se retirou da discussão pelo pleito municipal da capital maranhense. Afirmou em nota aberta que não é candidato à Prefeitura de São Luís. “O foco é educação e não eleição”, passou o recado.

Nem o governador Flávio Dino (PCdoB) e nem seus auxiliares mais próximos confirmam publicamente, mas nos bastidores da política existe a informação de que um novo nome pode dar sinais de como deve se comportar o novo cenário político neste segundo mandato do governador Flávio Dino. Luís Fernando (PSDB) pode renunciar ao cargo de prefeito de São José de Ribamar para assumir um cargo no executivo estadual.

O prefeito foi sondado pelo chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares (PSB), e teria sinalizado positivamente para a missão. Fernando também tem forte ligação com o vice-governador Carlos Brandão (PRB). Vale lembrar que Luís Fernando já abdicou uma vez do cargo, há pouco mais de 9 anos, quando era também prefeito de Ribamar e à época Gil Cutrim, hoje deputado federal, assumiu o comando da prefeitura.

Estes dois acontecimentos recentes movimentam os bastidores do poder. Com a desistência, pelo menos temporária, de Felipe Camarão não disputar a Prefeitura de São Luís no próximo ano, abre espaço para o deputado estadual Neto Evangelista (DEM) ser o pré-candidato oficial do partido.

O deputado estadual já tem se movimentado dentro do Democratas e a abdicação de Camarão o coloca um pouco à frente de seus concorrentes. Neto Evangelista (DEM) tem feito agenda conjunta com Felipe Camarão, além de se aproximar do PDT, partido do prefeito Edivaldo Holanda Jr e presidido pelo senador Weverton Rocha (PDT).

Porém, essa ‘renúncia’ não favorece apenas Neto Evangelista, mas também outros nomes próximos do governador Flávio Dino (PCdoB), como o ainda deputado federal Rubens Pereira Jr (PCdoB), o deputado federal Bira do Pindaré (PSB) e até mesmo o deputado estadual Duarte Jr (PCdoB).

Afinal, é um nome a menos no leque de pretensos pré-candidatos. Mesmo que neguem, o jogo político de 2022 também é preocupação de qualquer grupo político, lógico que a sucessão municipal é o primeiro passo para pensar na conjuntura política daqui 4 anos. Luís Fernando, próximo de Carlos Brandão (PRB), pode ser um novo nome que pinta neste quebra-cabeça que tem sido movido por Flávio Dino, Carlos Brandão e Marcelo Tavares.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias