AMPLA ALIANÇA

Governador Flávio Dino tem dificuldade em alterar composição atual do governo

Depois de garantir uma ampla aliança nas eleições de outubro, Flávio Dino agora passa dificuldade para abrigar aliados e garantir bons nomes para seu segundo governo

A maior dificuldade do governador Flávio Dino em alterar a composição do atual governo para os próximos quatro anos tem relação direta com o resultado das eleições de outubro, com 16 partidos agregados à sua vitória.

Dino está de férias, mas também pensando nesse quebra-cabeça. Saber quem deve trocar o mandato eletivo na Câmara em Brasília, ou na Assembleia Legislativa, por participação no governo. Tudo sem resmungado.

Com exceção de Marcelo Tavares, deputado estadual do PSB, que ficará na Casa Civil, onde já bate ponto há quatro anos, o restante é tudo especulação. Nem o vice-governador Carlos Brandão arrisca palpitar sobre mudanças.

Reduzir o tamanho da máquina

Tudo indica que Flávio Dino vá reduzir o tamanho da máquina do governo, fundindo ou extinguindo secretarias, para adequá-las à estrutura dos ministérios do governo Bolsonaro.

Os estados, de um modo geral precisam agir, administrativamente, em consonância com os organismos federais, para facilitar a execução de políticas públicas em todas as áreas.

Com interferência de Flávio Dino

Caxias vive uma efervescência política há muito tempo não observada. Apoiado pelo governador Flávio Dino, o prefeito Fábio Gentil pode se tornar, em 2020, candidato de consenso da deputada Cleide Coutinho e Adelmo Soares. Falta aplacar a ira do vice-prefeito Paulo Marinho Júnior.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias