ENTREVISTA

Em entrevista, prefeito Edivaldo Jr mostra ações e anuncia mais obras e serviços

O prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), agora iniciando o segundo ano do segundo mandato à frente da Prefeitura de São Luís, mostra como a capital maranhense tem encarado esse cenário adverso

Prefeito Edivaldo Holanda Jr recebeu jornal O Imparcial para uma entrevista e conta dos desafios da segunda metade de seu segundo mandato. (Foto: A.Baeta)

Os últimos anos têm sido de grandes desafios para os gestores brasileiros. Por causa da forte crise que o país vem enfrentando há pelo menos meia década, estados e municípios brasileiros têm tido enormes dificuldades – sobretudo por causa das recorrentes quedas nos repasses federais – de garantir para a população até mesmo os serviços básicos. Em entrevista exclusiva a O Imparcial, o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), agora iniciando o segundo ano do segundo mandato à frente da Prefeitura de São Luís, mostra como a capital maranhense tem encarado esse cenário adverso e quais são as perspectivas para a cidade em 2019.

O Imparcial – O Brasil tem vivido nos últimos anos um período de recessão, que resultou em aumento do desemprego, atraso nos salários, queda na renda familiar, corte de investimentos. De que maneira São Luís tem enfrentado esse cenário?

Edivaldo – A crise na proporção que o país enfrenta afeta a todos sem dúvida. Tem sido um período difícil, com queda de receita e desemprego, o que naturalmente resulta em mais demandas para o poder público em face da perda do poder aquisitivo da população e do aumento da desigualdade. Não tem sido fácil, e temos o agravante em São Luís de ter começado a gestão, em 2013, com uma dívida de mais de R$ 1,5 bilhão nos cofres municipais, folha de servidores em atraso e serviços como educação, saúde e limpeza pública em situação de emergência pelo grau de sucateamento.

O Imparcial – Esta situação já foi superada?

Edivaldo – Sim. Planejamento e criatividade foram essenciais para os avanços, e na contramão de parte dos grandes municípios, inclusive de capitais, São Luís vem mantendo o equilíbrio das contas e fazendo investimentos no que é essencial para a população. Com responsabilidade, adotamos medidas de austeridade, definimos prioridades e reorganizamos as finanças públicas, sem cortes de serviços, o que foi um grande desafio. Então, eu diria que não ficamos acuados com a crise, estamos é a enfrentando com muito planejamento e trabalho.

Prefeito Edivaldo Holanda Jr recebeu jornal O Imparcial para uma entrevista e conta dos desafios da segunda metade de seu segundo mandato. (Foto: A.Baeta)

O Imparcial – O senhor disse que tem sido possível trabalhar mesmo com as dificuldades impostas pela crise geral. O que pode destacar como um grande avanço da cidade em sua gestão?

Edivaldo – São vários, mas eu posso citar a modernização do transporte como exemplo. Havia certo descrédito da população quando anunciei, em meu primeiro mandato, que faria a licitação do sistema de transporte urbano e implantaríamos ar-condicionado na frota. Hoje a melhoria desse serviço é uma realidade. Fechamos 2018 com 638 veículos novos inseridos no sistema urbano, o que representa 76% da frota circulante. Já são 275 ônibus climatizados, incluindo 21 ônibus articulados, que são uma novidade na cidade também. É uma realidade muito diferente de antes, quando ônibus com idade acima de 10 anos circulavam pela cidade, sem acessibilidade ou qualquer conforto ao cidadão que faz uso do serviço. A idade média da frota hoje é de 4,5 anos e vamos reduzir ainda mais. Este ano a meta é inserir mais novos ônibus, todos com ar-condicionado. Importante lembrar, até para que o cidadão fiscalize, que como esse avanço se deu em um processo licitação, não pode ter descontinuidade. Ou seja, os próximos prefeitos precisam exigir o cumprimento do contrato com os consórcios que prestam o serviço, para que a cidade tenha assegurada a gradativa melhoria do transporte. Posso afirmar que implantamos uma política de transporte coletivo em São Luís onde as diretrizes se dão levando em conta o bem-estar da população que utiliza o serviço. Este legado é a minha gestão que está deixando para a cidade.

O Imparcial – Vai ter wi-fi nos ônibus também, como o senhor prometeu?

Edivaldo – Sim, vamos ter esta novidade também em breve para as pessoas que usam o sistema de transporte urbano. A licitação para implantação do wi-fi já foi realizada, e estamos acompanhando agora as formalidades que precisam ser cumpridas. Nossa expectativa é que o serviço entre em operação, em teste, ainda neste semestre. O serviço de internet nos coletivos é mais uma medida da nossa gestão para a comodidade e segurança do cidadão. Nesta linha já temos GPS em toda a frota, Bilhete Único, biometria facial, Aplicativo Meu Ônibus e Cartão Criança.

O Imparcial – Os ônibus novos e benefícios são importantes, mas existem outras ações da Prefeitura, realizadas ou previstas, para melhorar a mobilidade em São Luís?

Edivaldo – Antes da nossa gestão, trafegar nas ruas e avenidas de São Luís era um verdadeiro caos, com engarrafamentos para todos os lados, sobretudo nos horários de pico. Hoje, ações inteligentes, eficazes e de baixo custo mudaram completamente essa realidade. A resposta está nas ruas. Já fizemos intervenções, por exemplo, no Aterro do Bacanga, Jaracati, Curva do 90, Renascença, Av. Litorânea, Viaduto do Café, Maranhão Novo, Aririzal, São Francisco, Av. dos Africanos, Av. São Luís Rei de França, Cohab, Av. Guajajaras, entre outros pontos. São mais de 40 intervenções realizadas viárias realizadas pela Prefeitura. Na rotatória da Forquilha e no retorno do aeroporto, outros dois pontos históricos de engarrafamento que acabamos com a construção de intervenção viária, as obras se deram por meio de parceria com o Governo do Estado. Implementamos também as faixas exclusivas para reduzir o tempo de viagem de quem usa o transporte coletivo e seguimos modernizando-o, com veículos novos, adaptados e climatizados. Já estamos com 76% da frota renovada, o que nos torna a capital do Norte-Nordeste com maior proporcionalidade de veículos com ar-condicionado: 275 ônibus climatizados. Essas ações são fruto da licitação do transporte, realizada na nossa primeira gestão e que era um dos principais anseios da população.

Edivaldo – O Centro de São Luís tem recebido uma atenção especial da nossa gestão, como há muito tempo não se via. Para se ter uma ideia, o que estamos presenciando é o maior volume de investimentos nessa região dos últimos 30 anos. Enquanto gestor e como cidadão que ama a sua cidade, ajudar a proporcionar isso para a população é motivo de grande orgulho e satisfação. E os avanços vão continuar. Estão ainda previstas a revitalização de espaços importantes como o Largo do Carmo, João Lisboa e a construção da Praça das Mercês, entre outras obras também executadas pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) em parceria com a Prefeitura de São Luís. Previsão para este ano ainda da reforma da Praça da Saudade, Praça da Misericórdia, Parque do Bom Menino, área da Fonte do Bispo (onde situa-se um dos mais antigos terminais rodoviários da cidade), além das obras de mobilidade com a construção e revitalização de calçadas, entre outros, que serão executadas com a parceria do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). Estamos resgatando o Centro de São Luís. Seguramente, nenhum gestor público fez mais pelo Centro da nossa cidade do que a minha gestão.

Além dos investimentos na infraestrutura, vamos também manter e continuar ampliando as ações de reocupação do Centro, como o programa Reviva, que valoriza a nossa história, cultura e patrimônio arquitetônico, e a Feirinha São Luís exemplo de sucesso que atrai milhares pessoas para o Centro Histórico que, inclusive, me rendeu o título dado pelo Sebrae de Prefeito Empreendedor.

O Imparcial – Como tem sido o impacto destas ações?

Edivaldo – Estamos aquecendo o comércio local, atraindo mais turistas e oferecendo toda a infraestrutura e programação diferenciada necessária para que ludovicenses e visitantes apreciem esse que é o principal cartão-postal da nossa cidade. O resultado é esse de ver as pessoas redescobrindo o Centro, despertando o sentimento de pertencimento, conhecendo mais sobre a nossa terra. Essas ações, em conjunto, estão fazendo as pessoas amarem mais a nossa cidade. Semana passada vi nas redes sociais a imagem de um senhor que por iniciativa própria decidiu plantar uma muda em um canteiro na Cohama. Fiquei muito feliz em ver esse tipo de cena, em ver que as pessoas estão abraçando a cidade, cuidando e preservando-a. A Prefeitura realiza o plantio de árvores na cidade, mas se cada um plantar uma muda ajuda a deixar a cidade mais bonita, arborizada. É um gesto de amor e cuidado com a cidade.

O Imparcial – As pessoas esperam essa atenção dada ao Centro também nos bairros. Agora, que o período chuvoso chegou, a cidade necessita ainda mais de intervenções da Prefeitura. Elas estão sendo feitas?

Edivaldo – A Prefeitura governa para a cidade inteira, a nossa gestão trabalha para o bem-estar dos mais de 1 milhão de habitantes de São Luís. Estou o tempo todo percorrendo os bairros, ouvindo os moradores, vendo o que cada local precisa. É uma rotina minha, da minha equipe. É indo de rua em rua que estamos melhorando a qualidade de vida em regiões que nunca tinham recebido o olhar do poder público. Tenho a convicção de dizer que a nossa gestão promove o maior programa de urbanização já visto em São Luís, com obras de asfaltamento e calçamento de vias, implantação de drenagem superficial (meio-fio, sarjeta e calçada), redes de drenagem profunda, iluminação pública e outros serviços. Não somos uma gestão que só faz obra em grandes avenidas. Já mudamos completamente cenários de vários deles, como o Residencial Paraíso, Polo Coroadinho, Vila Isabel, São Bernardo, Vila Riod, Gancharia, Vila Brasil e tantos outros. São ações essenciais para o combate à desigualdade e a promoção da qualidade de vida.

O Imparcial – Como esse trabalho está sendo feito no período chuvoso?

Edivaldo – Com a chegada do período chuvoso intensificamos por toda a cidade trabalhos como de desentupimento de bueiros e galerias, que é algo que já fazemos durante o ano todo, mas que durante a chuva é preciso reforçar para evitar pontos de acumulo de água. Outros serviços, porém, têm o andamento comprometido por causa das chuvas, como por exemplo os de pavimentação.

Afinal, não adianta fazer esse tipo de serviço durante a chuva. Seria desperdício de dinheiro público. Então, nessa época, continuamos realizando a manutenção asfáltica pontualmente, passado o período chuvoso, imediatamente iniciamos a força-tarefa para pavimentação, tanto para fazer recapeamento como o trabalho de implantação de asfalto em vias que nunca receberam o serviço.

O Imparcial – Outros gargalos que as cidades enfrentam é a saúde pública e a limpeza. O que está sendo feito nessas áreas para melhorar a qualidade dos serviços prestados?

Edivaldo – Na saúde, ampliamos e reformamos unidades, sobretudo, em locais onde a demanda é grande, como na região Itaqui-Bacanga. Também modernizamos a Central de Marcação de Consultas (Cemarc) para desafogar o fluxo de pessoas e evitar a perda de tempo em fila, e reestruturamos o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e o Hospital da Mulher. Assessorados pelo Hospital Sírio Libanês, estamos trabalhando para melhorar o atendimento na emergência do Hospital Socorrão II, que é um dos maiores hospitais público do Maranhão, e queremos expandir essa ação para toda rede de urgência e emergência. Estamos conseguimos fazer, mas o desafio é enorme diante da demanda que atendemos, diante do teto de gastos e do congelamento dos investimentos federal na saúde, mas posso dizer que já melhoramos muito. Nossos profissionais trabalham com o compromisso de oferecer um atendimento mais humanizado na saúde. A limpeza urbana é outro desafio para todas as prefeituras brasileiras, mas em São Luís nós estamos conseguindo vencê-lo. Na nossa primeira gestão tínhamos que organizar o sistema de limpeza de São Luís para podermos avançar na gestão profissional de resíduos sólidos.

O Imparcial – Qual o principal avanço?

Edivaldo– O grande marco desse trabalho, e que foi também um marco para toda a gestão de limpeza urbana em São Luís, foi o fechamento do Aterro da Ribeira em 2015. A partir daí iniciamos uma série de ações para fortalecer essas políticas. O avanço na implantação dos Ecopontos é uma consequência de todo este trabalho. Já temos 11 em funcionamento e estamos construindo mais cinco de forma estratégica para garantir que toda a população de São Luís possa fazer a coleta seletiva. No país, apenas 7% das cidades realizam ações efetivas de coleta seletiva, nos orgulhamos de dizer que São Luís integra este percentual graças ao nosso trabalho. Paralelamente a estes investimentos, estamos trabalhando em ações de educação ambiental nas escolas e junto às comunidades para incentivar a coleta seletiva e conscientizarmos nossa população sobre o descarte correto do lixo domiciliar, evitando danos à cidade e fortalecendo a reciclagem.

O Imparcial – Na educação, a cobrança também é grande, e foi uma promessa de campanha sua fazer investimentos nessa área. O senhor está conseguindo cumprir o que prometeu?

Edivaldo – Sim. Já reformamos mais de 160 escolas, ou seja, cerca de 65% da rede física escolar. Já são mais de mil salas climatizadas e a nossa expectativa é de até o fim do mandato contemplar toda a nossa rede. Cerca de 100 escolas também já estão recebendo internet de alta velocidade, ampliamos a rede de ensino inclusiva e implantamos o sistema matrícula on-line. Implantamos também o Simae (Sistema Municipal de Avaliação Educacional de São Luís), que permite identificar a deficiência de aprendizado aluno por aluno, escola por escola. Investimos também na valorização do corpo docente e na sua ampliação, fazendo a convocação de mais cerca de 360 candidatos em concurso público para a área. Estamos, então, trabalhando em todas as frentes para propiciar um ambiente cada vez melhor para a prática do ensino e o aprendizado. A educação da nossa cidade hoje respira novos ares.

O Imparcial – Agora, quais são as expectativas para mais estes dois anos do seu mandato?

Edivaldo – Lembro de que, durante a campanha e logo após a proclamação do resultado das eleições, em 2016, os meus opositores diziam aos quatro cantos que, reeleito, não trabalharia mais. Já provamos o contrário, e seguiremos trabalhando incansavelmente para promover uma cidade melhor para todos, mais justa, menos desigual. A promoção dessa justiça social é o que persistimos, e isso só é possível por meio da educação, da melhoria da infraestrutura, do acesso à saúde, da oportunidade de acesso ao mercado de trabalho e de ações para inclusão de maneira ampla. O conjunto dessas ações tem um reflexo direto na estrutura social e econômica da cidade e no desenvolvimento humano de cada um dos habitantes de São Luís. Os avanços são em todas as áreas, para que até o fim do mandato eu possa dizer com convicção que cumpri a missão a mim confiada.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS