FAKE NEWS

Checamos: José Sarney não ameaçou Jair Bolsonaro

O texto diz que “Sarney está furioso e já se reuniu com Temer, Dilma e a Globo e fizeram uma ameaça contra Bolsonaro”, e cita ainda uma reportagem em que o ex-presidente teria afirmado que o presidente eleito “vence mas não assumirá o cargo”

Reprodução

Uma mensagem tomou conta do WhatsApp um pouco antes das eleições do último domingo, 28. A mensagem falsa diz que o ex-presidente José Sarney, em reunião, teria ameaçado, de morte, o então candidato Jair Bolsonaro (PSL).

“Sarney está furioso e já se reuniu com Temer, Dilma e a Globo e fizeram uma ameaça contra Bolsonaro, dizendo que, ele ganhará, mas não assumirá governo, será igual o que fizeram com o presidente Tancredo Neves”, diz a mensagem. Dizia ainda na mensagem que a medida para evitar a derrota nas “urnas fraudadas”.

O texto cita ainda uma reportagem em que Sarney teria afirmado que o presidente eleito “vence mas não assumirá o cargo”.

O próprio José Sarney desmentiu, em nota e no seu site, a declaração e diz desconhecer quem assinou o texto. O site UOL também conferiu a veracidade da mensagem.

A mensagem é falsa. Ao site UOL, a assessoria do ex-presidente negou que ele tenha qualquer problema com o presidente eleito e qualificou o boato como “delirante”.

“É um fato histórico, aliás largamente documentado, que o presidente Tancredo Neves, ao contrário do que a mensagem diz, não foi assassinado”, rebate assessoria do ex-presidente. “Por outro lado, o presidente Sarney não está furioso e nunca ameaçou ninguém de morte.”

Não houve encontro com Dilma e Michel Temer nos últimos meses

A assessoria também afirma que Sarney não se encontrou com a ex-presidente Dilma “desde que ela deixou Brasília” nem esteve com o presidente Temer “nos últimos meses, a não ser em eventos públicos, como a posse do presidente do Supremo Tribunal Federal [Dias Toffoli, no dia 13/09]”.

Na agenda oficial do Palácio do Planalto não consta nenhuma visita de um ex-presidente ao gabinete de Michel Temer nos últimos meses. A assessoria da Presidência contrariou o boato checado.

Por meio de seus veículos oficiais, a Rede Globo também declarou que a mensagem é falsa.

O que diz a nota

“O ex presidente José Sarney rechaça a veiculação de notícia sobre suposta manifestação sua em relação ao candidato Jair Bolsonaro, de que não teria condições de governar o país — pois sofreria o Impeachment.

Jamais emitiu qualquer opinião neste sentido, e não conhece o jornalista citado.

Sarney diz, também, que a única manifestação pública a respeito de Jair Bolsonaro foi de condenar o atentado que ele sofreu, solidariza-se com o candidato e sua família

Sarney está muito sensibilizado com o ocorrido e em oração para seu pronto restabelecimento.”


VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS