PÓS-ELEIÇÕES

Eduardo Braide confirma convite do PSL e outras siglas; mas o projeto é outro

PMN, partido do deputado federal eleito Eduardo Braide, não alcançou a cláusula de barreira e seu nome está sendo ventilado para compor os quadros do PSL

Reprodução

Os bastidores para o controle do Partido Social Liberal (PSL) tem despertado o interesse não só da classe política, mas também da população para saber quem vai ser o representante do partido do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), no Maranhão. Entre os nomes que pode assumir a presidência do PSL tem o do deputado federal eleito, Eduardo Braide.  Porém a briga deve ficar mesmo entre Aluísio Mendes (PODEMOS) e do presidente do PSL-MA, vereador Chico Carvalho, os dois políticos tem forte influência na cúpula do partido. Mendes mais ligado ao filho do futuro presidente, Eduardo Bolsonaro (PSL), e Chico Carvalho tem relação política e amizade com o fundador do partido, o deputado pernambucano Luciano Bivar (PSL).

Mas o nome de Eduardo Braide (PMN) surge no contexto de que seu partido, o Partido da Mobilização Nacional, não atingiu a cláusula de barreira. E mais que isso. De Braide ser candidato natural à Prefeitura de São Luís em 2020. Não foi só o PSL que ofereceu o partido para Braide, mas outras siglas também demonstraram o interesse de ter o deputado em seus quadros. O vereador Chico Carvalho (PSL) convidou o deputado para ser presidente da sigla. Carvalho já havia falado do convite a este jornal e voltou a comentar o assunto no programa de rádio Passando a Limpo, da Nova FM. O encontro entre os dois aconteceu logo depois das eleições, na Assembleia Legislativa, no dia 9 de outubro.

Veja Também

Porém, em entrevista dada a este jornal logo com o término das eleições, Braide deixou claro sua postura no Congresso Nacional. “Fazer um mandato que seja voltado para o povo. Eu acho que as urnas deram um recado muito forte àqueles que se posicionaram contra o povo lá no Congresso Nacional e é exatamente esse trabalho que iremos fazer de forma de atender os anseios da população”, disse ao jornal O Imparcial na época.

Com o país dividido e pensando no seu futuro político, Braide não descarta a possibilidade de ir ao PSL como não descarta ir para qualquer outra bandeira partidária. Entretanto, a ida de Braide ao PSL antes mesmo de Jair Bolsonaro (PSL) assumir o governo e mostrar seu estilo de governar pode fazer com que Braide espere um pouco mais para decidir. A composição com PSL pode acontecer no futuro, com ele dentro ou fora do partido. Porém as movimentações demonstram outra realidade. Eduardo Braide teve 130 mil votos na capital maranhense e votos pulverizados das mais variadas matrizes ideológicas. O caminho de Eduardo Braide deve ser outro. Compor com outra sigla para alcançar a cláusula de barreira e continuar no controle do partido no estado. Os convites serão analisados caso a fusão partidária fracasse.

VER COMENTÁRIOS
MOSTRAR MAIS