Nos últimos dias a candidatura à reeleição de Carlos Brandão (PRB) como vice-governador do Maranhão vem sendo colocada em cheque pelo fato dele ter assumido, e também ter praticado atos administrativos, o governo pelo período vedado pela Lei Eleitoral. Por isso, há corrente jurista, de que Brandão não poderia disputar a nenhum cargo eletivo nas eleições de 2018, a não ser o de governador.

O vice que não substituiu o titular dentro dos seis meses anteriores ao pleito poderá concorrer ao cargo deste, sendo-lhe facultada, ainda, a reeleição por um único período. Na hipótese de havê-lo substituído, o vice poderá concorrer ao cargo do titular, vedada a reeleição e a possibilidade de concorrer ao cargo de vice – diz o documento. (Resolução nº 21.791, do Tribunal Superior Eleitoral).

O presidente do PCdoB no Maranhão e pré-candidato a deputado federal, Márcio Jerry, confirmou em programa de rádio que Carlos Brandão (PRB) está elegível politicamente e juridicamente.

“Ele é elegível, tem preferência dos partidos e do governador. É um excelente vice-governador. Um nome adequado politicamente e juridicamente. Ele é elegível. Pode ser legalmente um candidato a vice-governador”, disse Jerry ao programa radiofônico.

Ainda indagado sobre o fato de o governador não ter batido o martelo oficialmente na composição de chapa, o ex-secretário do governo do estado falou sobre a composição da majoritária.

“Nós não tivemos na última reunião, a concordância 100% de todos os partidos. Vamos avançar no programa de governo e definir”, falou o presidente do PCdoB. Márcio disse ainda que a composição, na opinião do governador já está definida, mas que espera o aval de todos os partidos da coligação. A predileção do governador Flávio Dino é de Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS) para o Senado Federal, Carlos Brandão como seu vice-governador.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO