ANÁLISE DA NOTÍCIA

Guerra eleitoral se acirra no Maranhão; e esse é só o começo

O objetivo dos adversários de Dino, liderados pelo jeito sarneísta de fazer política, é desestabilizar o governo e manchar a imagem do governador.

Reprodução

Política é como xadrez. É preciso paciência, análise, frieza. Jogar no erro do adversário é estratégia comum. Não errar é tão importante quanto acertar. Como qualquer outro jogo, o político, principalmente às vésperas de uma eleição, carrega o peso da disputa e exige atenção e cautela.

No Maranhão, sempre foi assim. O recente imbróglio que incomoda o governo Flávio Dino, causado por um memorando sem jeito expedido por um coronel militar, é simbólico. E dá um alerta claro: Dino, seus comandados e aliados políticos não podem errar. A oposição está preparada e vai dramatizar com todas as suas forças a falha mais simplória.

Veja Também

Diante do fato comentado, Dino agiu rápido. Negou que soubesse do despacho, taxou-o de “não oficial” e afastou o coronel que enviou a ordem. Foi além, bem ao seu estilo: criticou duramente o grupo Sarney, a quem culpa pelo fato do caso ter alcançado a mídia nacional.

O objetivo dos adversários de Dino, liderados pelo jeito sarneísta de fazer política, é desestabilizar o governo e manchar a imagem do governador. O máximo que puderem. E eles têm um bom motivo. O ofício da PM que pediu ostensivamente informações sobre adversários políticos é, de fato, um perigo à democracia. E destoa do discurso tanto do governo, quanto da oposição e da postura do adotada pelo chefe do Palácio dos Leões. Ou seja, mais parece um “corpo estranho” em meio a um ambiente já tenso.

Não esqueçamos, porém, que há um projeto eleitoral envolvido. De um lado, a oposição utilizará todas as suas forças, incluindo o sistema de comunicação, que é a principal ferramenta política do Grupo Sarney há décadas, para alcançar o sucesso eleitoral. De outro, o governo, que costuma se defender atacando, continuará com o discurso anti-Sarney e na defesa das suas ações. Querem uma reeleição tranquila e o fim definitivo da era Sarney no Maranhão.

É ano de eleição, ano de polêmicas. Ano de guerra. Mais do que nunca, contudo, é ano de se manter o nível ético e moral que o eleitorado do Maranhão merece. Que nossos políticos não extrapolem a linha do bom senso. E que lutem um combate justo e de alto nível.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS