BR-135

Duplicação da BR é inaugurada com “troca de farpas”

Durante a cerimônia ocorrida na manhã desta quinta, o senador João Alberto chamou o governador Flávio Dino de mentiroso

O senador João Alberto se exaltou e chamou o governador Flávio Dino de mentiroso. Foto: reprodução

Foi inaugurada na manhã desta quinta-feira, 11, a obra de duplicação e requalificação do trecho de 11 quilômetros da BR-135 , que vai da localidade da Estiva até o município de Bacabeira.

A obra, que integra o programa Agora é Avançar, do Governo Federal, teve início em 2012 e vai beneficiar diretamente mais de 1,5 milhão de pessoas na região metropolitana de São Luís.

Estiveram presentes na cerimônia de liberação, o ministro do Transportes, Portos e Aviação, Maurício Quintella, ao lado do ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Moreira Franco, representando o presidente da República, Michel Temer.

A inauguração contou também com a presença do governador do Maranhão, Flávio Dino, do Ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, do senador João Alberto, além de prefeitos da região. O trecho duplicado é o de maior índice de acidentes no estado do Maranhão.

Durante discurso, o deputado Hildo Rocha (PMDB) elogiou Maurício Quintella pela qualidade da obra e aproveitou para cobrar o governador para fazer o mesmo com as rodovias estaduais. Flávio Dino, por sua vez, rebateu as críticas e disse que faz o melhor governo que o Maranhão já teve.

O governador aproveitou também para alfinetar a era Sarney, dizendo que nos últimos três anos o estado tem trabalhado em obras estruturantes, ao contrário do passado. “Rompemos o ciclo da falta de estradas, rompemos o ciclo da falta de políticas sociais, da falta escolas”, disse Flávio Dino.

Diante disso, o senador João Alberto não deixou barato e interrompeu a fala de Dino aos gritos: “é mentira! Mentiroso!”. Diplomático, o governador disse em sua página no twitter que “coronéis” que querem ser donos de todas as obras do estado são coisas que pertencem ao passado e não convencem mais.

Em meio ao bate boca, a presença dos ministros soou até “coadjuvante”.

MOSTRAR MAIS