ALIANÇA

PT maranhense passa a integrar base do governo Flávio Dino

Partido dos Trabalhadores no Maranhão anunciou decisão de ir para a base do governo

Aliança PT
O que já vinha sendo ensaiado desde o início do ano foi sacramentado na manhã de ontem. O Partido dos Trabalhadores (PT) no Maranhão decidiu mudar de lado, indo para a base do Governo Flávio Dino (PCdoB).
A nova postura do partido foi apresentada em coletiva, que contou com a participação do presidente do diretório estadual, Raimundo Monteiro, do vice-presidente, Augusto Lobato, dos deputados Zé Inácio (estadual) e Zé Carlos (federal), do vereador Honorato Fernandes e outros dirigentes.
O presidente apresentou uma resolução política da comissão executiva estadual na qual, em 21 linhas, mostram preocupação com a defesa das ‘bandeiras históricas’ do partido, tendo como base os projetos do governo federal. Disse ainda que é preciso construir uma grande aliança política, democrática e popular nacional. Neste ponto, citou que o PCdoB faz parte da base aliada da presidente Dilma Rousseff. “A nossa meta é manter forte os projetos da presidente Dilma, as propostas que levem à continuidade do desenvolvimento do Brasil”, disse Raimundo Monteiro.
Participação no governo
O vice-presidente, Augusto Lobato, lembrou que o PT já tem participação no governo, através dos secretários Márcio Jardim (Esporte) e Francisco Gonçalves (Direitos Humanos e Participação Popular) e, por isso, é importante ampliar essa participação com total apoio à gestão. “É importante oficializar como um todo essa aliança, que não é uma aliança somente eleitoral. É política, pra construir um Maranhão diferente”, falou Lobato.
Questionado sobre se o partido pretende ter maior participação a partir desta adesão oficial, o presidente disse que o projeto não visa à busca pelo controle de secretarias. “Nosso compromisso é com o modelo de gestão, com as propostas do governo Flávio Dino. Foi isso que nos motivou a tomar essa posição. Nós não vamos discutir cargos. Vamos discutir 2016 e 2018, na expectativa de um projeto pelo Maranhão.”
Unidade partidária
O deputado estadual Zé Inácio falou que a nova postura do PT parte de um novo momento, que ele classificou como ‘histórico’, já que nos últimos treze anos o partido caminhou ao lado do grupo Sarney, tendo, inclusive, indicado e eleito o vice-governador em 2010, o atual conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Washington Oliveira.
“Nesse momento, nós não só oficializamos o apoio ao Governo Flávio Dino, como também mostramos o nosso projeto político em 2016 e 2018. E essa nova postura do partido, nos permite discutir participação ativa numa chapa encabeçada pelo governador Flávio Dino”, destacou Zé Inácio.
A aliança com Flávio não encontrou resistência nem mesmo em pessoas que estiveram intimamente ligadas ao governo Roseana. Caso do ex-vice-governador Washington Oliveira e do ex-secretário de Estado do Trabalho e Economia Solidária José Antônio Heluy. “Eles entenderam a posição da maioria e aceitaram a decisão como o melhor para o partido e o Maranhão”, disse Raimundo Monteiro.
Aliança PT e PMDB
Se aproximando o PCdoB, o PT se distancia do PMDB. Isso porque os comunistas e peemdebistas são divergentes. Mas esse distanciamento não significa quebra de alianças.
O plano nacional ainda deve manter os petistas perto do grupo controlado pelo ex-senador José Sarney e sua filha, a ex-governadora Roseana Sarney. “Nós temos o compromisso de manter o diálogo com todos os partidos da base aliada da presidente Dilma. Os partidos que defendem a nossa linha, nós queremos manter o diálogo. O PMDB, lógico, é um parceiro no campo nacional.
Desde 2002, o PT se aliou ao PMDB no campo nacional. Esta união gerou várias discussões ao longo dos anos, tendo dividido os petistas maranhenses em dois campos: um pró-aliança PMDB (formado por nomes como Washington Oliveira e o próprio Raimundo Monteiro) e outro que lutava pela autonomia ante o grupo Sarney. Este segundo grupo foi perdendo força e viu importantes nomes da sigla se desfiliarem (Manuel da Conceição, um dos fundadores do PT nacional; Bira do Pindaré, secretário de Ciência e Tecnologia do Estado, que hoje está no PSB; e Domingos Dutra, que se filiou ao PCdoB).
Trabalho com o PSDB
Um fato inusitado para o PT maranhense será trabalhar ao lado do PSDB. O partido adversário compõe a base aliada de Flávio Dino com posição de destaque, tendo o vice-governador do estado, Carlos Brandão, e o titular da Secretaria de Desenvolvimento Social, Neto Evangelista.
Segundo o presidente, a composição junto com o PSDB não muda a postura dos petistas nas questões que dizem respeito ao campo nacional. “Continuamos na luta contra o modelo neoliberal que eles [PSDB] tentam impor e na defesa do projeto da presidente Dilma”.
VER COMENTÁRIOS
MOSTRAR MAIS