CORONAVÍRUS

No Maranhão

1084
1529
96
2
ENTREVISTA

A vinda de Dilma mostra protagonismo do governador Flávio Dino, diz Márcio Jerry

A presidente Dilma vem ao Maranhão e quer contar com a alta popularidade do governador Flávio Dino para retomar fôlego político

Entrevista Márcio Jerry

Em busca da popularidade perdida, a presidente Dilma Rousseff desembarca no Maranhão amanhã, para entregar obras importantes como o Minha Casa, Minha Vida e o Terminal de Grãos do Maranhão (Tegram). A ideia é retomar o fôlego político e a popularidade da opinião pública. Ela escolheu o Maranhão, dizem os bastidores da política, pela alta popularidade do governador Flávio Dino e por este ser uma das vozes mais fortes contra o impeachment.

O presidente estadual do PCdoB e secretário de Estado de Articulação Política e Assuntos Federativos, Márcio Jerry, avalia que “a vinda da presidenta Dilma ao Maranhão neste momento é também um reconhecimento ao protagonismo inegável que o governador Flávio Dino tem hoje em nossa pátria”.
De acordo com Jerry, o PCdoB tem posição muito clara sobre o Brasil, sobre os aliados e continua defendendo um projeto nacional de desenvolvimento, que tem assegurado conquistas do passado e justiça social. Ele destaca também as inaugurações que ocorrerão durante a visita. “A presença da presidenta Dilma aqui nos honra. Ela tem uma série de ações muito importantes para o nosso estado”.
A vinda ao Maranhão tem sido muito destacada em todo o Brasil porque é a primeira dentre as agendas em que a presidente Dilma vai tentar recuperar a popularidade do seu governo. O que está sendo preparado para reforçar o apoio político à presidente?
O governo do estado e a Prefeitura de São Luís estão convidando para os eventos que são de grande importância para o nosso estado: a entrega das casas do Programa Minha Casa, Minha Vida e a inauguração do Terminal de Grãos do Maranhão (Tegram), no Porto do Itaqui. E também os partidos da base, os movimentos sociais estão se mobilizando para fazer uma grande recepção à presidenta Dilma.
Você acha que a visita da presidente Dilma suscitará protestos como vem acontecendo em alguns estados do Brasil?
Haverá muita gente apoiando a presidenta Dilma. O MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra) está engajado, a Fetaema (Federação de Agricultores Familiares do Maranhão), os partidos da base da presidenta, de modo que haverá uma manifestação de apoio, de confiança e também de dizer que o Brasil é um país maduro, que tem uma democracia madura e não aceita nenhum tipo de interrupção da democracia e nenhum tipo de golpe.
É a primeira vez que a presidente vem ao Maranhão depois do início do governo Flávio Dino, um dos maiores defensores do seu mandato. Qual o significado político desta visita?
O significado político é de, em primeiro lugar, confiança no governador Flávio Dino. O governador tem sido um destacado defensor do mandato constitucional da presidenta Dilma, tem apontado sugestões e propostas junto com os governadores do Nordeste e de todo o Brasil, e esta visita no 7º mês de governo, depois de aqui terem vindo mais de 15 ministros de Estado, mostra o prestígio que o governador Flávio Dino tem com o governo federal, com a presidenta Dilma, e isso também tem um alcance político importante.
O senhor é o presidente estadual do PCdoB, que é um dos partidos de maior fidelidade ao PT, sigla da presidente. Como o senhor avalia a postura de alguns partidos e lideranças políticas que apoiaram Dilma em momentos de maior aprovação popular e agora trabalham contra o governo?
Cada partido avalia a sua posição, faz o que quer em cada conjuntura. O PCdoB tem uma posição muito clara sobre o Brasil, sobre os aliados e continua defendendo um projeto nacional de desenvolvimento, o governo democrático eleito pelo povo, portanto, o mandato da presidenta Dilma e um projeto que vem se implantando no Brasil que tem assegurado conquistas e justiça social. É inegável o imenso avanço que o Brasil tem tido sob a direção da coalizão liderada pelo Partido dos Trabalhadores (PT), na qual o PCdoB está integrado desde o primeiro governo.
O ex-senador José Sarney é esperado?
Não sei se o ex-senador José Sarney comparecerá. Não vi nenhuma informação acerca disto na imprensa.
Está sendo esperado algum anúncio de novas parcerias entre os governos?
Há uma série de tratativas do governo do estado do Maranhão com o governo federal. Nesta agenda de agora não tem nenhum protocolo esperado novo. Mas há no âmbito dos ministérios e também no gabinete da presidenta Dilma uma série de importantes pleitos, estratégicos, fundamentais para o Maranhão já apresentados pelo governador Flávio Dino em audiência ocorrida no início do ano com a própria presidenta e depois em reuniões de trabalho e também em várias reuniões com ministros da presidenta Dilma.
O senhor acha que a escolha da Dilma pelo Maranhão tem relação com o protagonismo do governador Flávio Dino como uma das mais fortes vozes contra o impeachament?
Com certeza a presidenta Dilma reconhece e valoriza o esforço feito de forma desassombrada, corajosa, sincera, pelo governador Flávio Dino, na defesa não especificamente apenas do mandato dela, mas da defesa da democracia em nosso país, da defesa de uma saída para a crise política hoje instalada e também para a crise econômica. Certamente, a vinda da presidenta Dilma ao Maranhão neste momento é também, sim, um reconhecimento ao protagonismo inegável que o governador Flávio Dino tem hoje em nosso país.
VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias