PLANALTO

Governo avalia positivamente a medida provisória do ajuste fiscal

Ministro afirma que há confiança no diálogo do Planalto com a Câmara e o Senado

O ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência, Edinho Silva, disse nesta segunda-feira (11/05) que o governo avaliou como positiva a condução da votação e a aprovação da primeira medida provisória do ajuste fiscal na Câmara dos Deputados, na última semana. Segundo ele, este foi o principal assunto da reunião de coordenação política nesta manhã, com a presidente Dilma Rousseff, ministros e líderes do governo no Congresso. O ministro também minimizou a tensão com a bancada do PDT, partido da base do governo, que votou contra a medida na Casa.
Nesta semana, a Câmara analisará a MP 664, que trata de mudanças no acesso à pensão por morte e auxílio-doença. Já o Senado deve analisar a MP 665 – que altera o acesso ao seguro-desemprego, abono salarial e seguro defeso –, aprovada na semana passada na Câmara. A vitória na Casa foi apertada, com apenas 25 votos de diferença.
De acordo com o ministro, a avaliação é a de que as votações foram conduzidas positivamente. “O balanço foi positivo. E a presidente ficou muito agradecida aos parlamentares, ao presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha pela forma como a votação na Câmara foi conduzida”, disse. Edinho minimizou a atitude do PDT e disse que a a possibilidade de a sigla perder o Ministério do Trabalho, ocupado por Manoel Dias, não foi debatida no encontro.
Sobre a possibilidade de serem feitas mais mudanças na MP 664, com a inclusão do fim do fator previdenciário, por exemplo, Edinho afirmou que nada será discutido “em tese”. “O governo respeita o Congresso Nacional, respeita as opiniões dos parlamentares e o governo não vai discutir nada em tese. Quando alguma medida for aprovada e remetida ao Executivo, aí sim, o governo construirá sua posição”, disse.
Segundo o ministro, o diálogo com a Câmara e o Senado tem sido positivo, há confiança de que as medidas passarão. “A presidente respeita o parlamento, a diversidade de opiniões e o importante é que as medidas foram aprovadas e a votação foi majoritariamente favorável”, disse. “E a presidente ficou muito agradecida aos parlamentares, ao presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha, pela forma como a votação na Câmara foi conduzida”, disse.
Plano de investimentos
No fim da tarde, a presidente Dilma Rousseff se reúne com o ministro do Planejamento Nelson Barbosa, para tratar do plano de investimento em infraestrutura, que envolve concessão de portos, aeroportos e rodovias. O ministro afirmou que o governo nunca estabeleceu uma data para o lançamento das medidas, e, para ele, o plano não será lançado nesta semana. A expectativa era a de que Dilma anunciasse o plano na próxima quinta-feira.
“Eu penso que será difícil ele ser lançado esta semana porque, na minha avaliação, deve ser o maior plano de investimento da história recente, principalmente na área de logística. Portanto, a formatação de um plano de investimento da história recente, principalmente na área de logística, portanto a formatação de um plano com essa envergadura e com essa importância, não é uma tarefa simples. Mas o governo está empenhado e esta é a agenda prioritária da presidenta Dilma”, disse.
VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias