MARANHÃO

Polícia realiza operação ‘Ilha Segura’ em São Luís, após momentos de violência

A ação ocorre após as morte de três policiais militares no Maranhão, que tiveram o intervalo de uma semana

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Durante tarde de sexta-feira (22), a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão realizou a operação ‘Ilha Segura’ nos municípios de São Luís, Paço do Lumiar, São José de Ribamar e Raposa.

Leia também:

A ação ocorre após as morte de três policiais militares no Maranhão, que tiveram o intervalo de uma semana, e ainda do assassinato de sete pessoas durante a noite desta quinta-feira (21), em São Luís.

De acordo com o comandante da Polícia Militar no Maranhão, Coronel Pedro Ribeiro, a operação ‘Ilha Segura’ será durante 24h com 210 policiais militares, realizando revezamento. A ação também contará com o apoio da Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros.

Violência marca a noite de quinta-feira em São Luís

Na noite dessa quinta-feira (21), o pânico foi instalado em alguns bairros da capital maranhense. De acordo com informações de populares, a onda de violência foi causada por atiradores, dentro de um veículo, que praticaram homicídios e deixaram vítimas feridas.

Nas redes sociais, um vídeo mostra a rua Pereira Lago, no bairro da Alemanha, onde um homem foi morto a tiros na porta de sua casa, ao lado da mulher e do filho. Identificado como Paulo Rogério Nogueira da Silva, de 27 anos, a vítima foi levada para o Hospital Djalma Marques, o Socorrão I, mas não resistiu e acabou morrendo.

Testemunhas que presenciaram o crime informaram que mais duas pessoas foram atingidas pelos tiros no bairro da Alemanha. Os criminosos ainda não foram identificados.

Outros homicídios

Ainda durante a noite dessa quinta e a madrugada desta sexta (22), mais quatro corpos foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) de São Luís. Todas as vítimas foram mortas com tiros de arma de fogo.

No bairro Pirapora, um homem foi assassinado e outros dois estavam internados no Hospital Municipal Clementino Moura (Socorrão II), também após serem baleados.

Todos os casos estão sendo investigados pela Superintendência Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP).

VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias